fbpx

Neverwinter era um jogo exclusivo e de muito sucesso para PC que chegou ao Xbox One para trazer o primeiro real MMORPG da plataforma, ele traz toda a essência da franquia, mas com uma fórmula um pouco mais dinâmica. A Cryptic Games, trouxe uma história que acontece 100 anos após o último jogo da franquia, com oito classes que possuem características distintas de combate para escolher e muita exploração em Dungeons e diversos mapas, para destruir inimigos e adquirir novos itens para melhorar seu personagem e ganhar experiência. A fórmula mágica para cativar e viciar os jogadores fanáticos por progressão de personagens. Você pode ir na aventura sozinho ou se juntar aos seus amigos para avançar mais rápido e fazer as missões mais difíceis. Mas se não tem o costume de jogar sozinho, não se preocupe, o jogo possui um sistema de matchmaking para todas as situações. Vale lembrar que o jogo é totalmente gratuito no Xbox One, precisando apenas de uma assinatura da Xbox Live Gold.

Os comandos do jogo adaptados para o controle estão excelentes e bem fáceis de manusear, apesar da grande quantidade de comandos o jogo vai adicionando e explicando cada um aos poucos, tornando a curva de aprendizagem fácil e curta. Pressionar o gatilho esquerdo ou direito ativa os poderes, as outras habilidades de combate cabem confortavelmente em X, Y e B, a interação com objetos fica no botão A. O acesso a invetários, mapas e poções também são fáceis e intuitivos, trazendo um modelo de design que futuros desenvolvedores para MMO de consoles deveria tomar como modelo de partida.

O jogo também possui um leque muito bom de opções de customização de personagem e diversidade de itens para melhorar e embelezar ser char. Neverwinter também possui uma árvore de habilidade muito interessante e cheia de opções para fazer o seu personagem mais poderoso. Neverwinter para Xbox One se aproxima do ideal do que deve ser um MMORPG para consoles e está entre os melhores desse gênero para consoles até o momento. O combate é recheado de ação, o foco aqui é a pancadaria no estilo de God of War ou Darksiders. A fórmula é revigorante trazendo dinamismo para as batalhas que são o grande destaque do jogo, nada como se juntar com uma galera e matar uns dragões!

A comunicação entre os jogadores através do jogo é bem limitada e até mesmo decepcionante. O chat do jogo é muito limitado e apenas em texto. Além disso, em áreas mais povoadas, vemos constantemente spams vendendo o dinheiro do jogo mais barato, o que prejudica ainda mais a comunicação entre quem está jogando de verdade e quer arrumar um grupo ou vender suas coisas. O que salva os jogadores nesse aspecto são os grupos da Xbox Live que são estáveis e possuem um serviço ótimo.

Os gráficos em Neverwinter são bons, mas não são o grande destaque do jogo, eles parecem até mesmo ultrapassados, mas não impactam de maneira negativa a jogabilidade. O foco do jogo são as missões e a busca incessante em progredir o seu personagem e deixá-lo poderoso para adentrar nos locais mais difíceis e ficar no topo entre os jogadores. Apesar do jogo não ter sido focado na beleza gráfica, ele possui graves problemas de desempenho, como quedas bruscas e constantes de framerate, muitos lags, travamentos e irritantes disconects. Isso estraga muito a experiência em Neverwninter, principalmente por serem problemas constantes. A Cryptic Games, vive fazendo manutenções no jogo, mas esse é um problema que persiste e que levando em consideração que o jogo já bateu a marca de 2,1 milhões de jogadores, a desenvolvedora já deveria ter se movimentado mais para resolver essas deficiências graves e torná-las menos frequentes.

Para quem não conhece o sistema e estilo dos MMO’s eles demandam tempo e muita dedicação dos jogadores, Neverwinter possui uma configuração linear de missões em sua estrutura que torna fácil a busca por itens e experiência de jogo. Hoje o jogo já está com todas as expansões existentes na versão para PC, o que traz muito conteúdo mesmo para o gameplay. A aventura começa mesmo quando você chega ao level 26 e começa a fazer as quests da campanha Tyranny of Dragons, que abre novos encontros heróicos, dungeons e um novo enredo. Nessa campanha o jogo ganha muita vida e emoção, nela os jogadores precisam trabalhar em equipe para vencer as batalhas épicas contra dragões e outros inimigos muito fortes. Nela temos a expansão Rise of Tiamat, que traz muita emoção para o jogo e onde somos apresentados a um novo mapa, o Well of Dragons, onde podemos participar em uma variedade de novos encontros heróicos para completar os capítulos finais da campanha Tyranny of Dragons. É necessário completar essas missões para desbloquear a luta contra a icónica Dragon Queen Tiamat, numa hiper batalha que envolve 25 jogadores.

Ao chegar no level 60 você será introduzido na polêmica expansão Elemental Evil que trouxe uma nova classe, o Oathbound Paladin, novas zonas de aventura, quatro campanhas, level 70 e dungeons extras para aqueles em busca de novos itens. Mas ela trouxe problemas graves para o jogo, uma progressão extremamente lenta com níveis absurdos de experiência para subir de cada level, o que fez com que muitos comprassem boosters no mercado do jogo. Também foram introduzidos novos equipamentos que inutilizaram os conquistados anteriormente, então se você era muito forte no módulo anterior, agora você era apenas mais um na multidão. Outra grande reclamação da comunidade em relação a essa expansão foi a retirada de grande parte das dungeons antigas, ficando poucas opções para o garimmpo de itens. Ao chegar no level 70 você será apresentado a quatro novas campanhas em áreas como Sharandar, IceWind dale e Dread Ring.

Não podemos deixar de falar das microtransações do jogo, que possui um sistema para que os jogadores comprem com dinheiro real a moeda do jogo, chamada de Zen. Com ela os jogadores podem comprar itens exclusivos no Zen Market ou trocar por Astral Diamonds que é uma moeda que você ganha no jogo. Apesar de não ser obrigatório para avançar no jogo, esse mercado facilita bastante as coisas. Os jogadores que não possuem muito tempo ou paciência podem apelar para esse mercado para comprar itens que o deixarão mais forte ou estiloso no jogo, pois também existe a casa de leilão onde existe a compra e venda de itens que os jogadores conquistam em suas aventuras e podem colocar lá para conseguirem mas Astral Diamonds para investir em seus personagens.

Neverwinter também possui um modo PvP onde os jogadores se enfrentam. Não é um modo obrigatório para sua progressão no jogo, então você pode simplesmente ignorar esse modo e ficar apenas no PvE. O jogo possui o modo dominação onde duas equipes de cinco jogadores luta uns contra os outros para capturar e controlar três bandeiras em um pequeno mapa. Depois foi adicionad o modo Gauntlgrym, onde o modo dominação expande para 10 contra 10 em um mapa maior. Para aqueles que chegarem ao level 70, o máximo do jogo, ainda tem o mapa IceWind Dale, onde existem áreas de PvP para batalhas entre facções.

O Modo PvP de Neverwinter não é nada balanceado, não existe nivelação de level, algumas classes são claramente favorecidas e além de tudo isso os jogadores que compram as armaduras específicas para PvP ficam com larga margem de vantagem sobre os outros, essas armaduras e poções podem ser compradas com uma moeda especial recebida ao participar das batalhas no PvP, chamada Glória.

Apesar das suas claras deficiências com desempenho e seu PvP mal desenvolvido, Neverwinter traz uma experiência sólida de MMORPG para o Xbox One, sendo um bom ponto de partida para que muitos jogadores conheçam o gênero. Os que se aventuram e se dedicam ao jogo descobrem uma aventura agradável e desafiadora que consegue manter a atenção. Uma pena que a partir da expansão Elemental Evil a equipe do jogo criou estratagemas que quase obrigam os jogadores a colocar dinheiro real no jogo para progredir. Um mal que persegue muitos jogos free to play e que aqui se repete. Ainda assim Neverwinter é o melhor MMORPG de fantasia que eu joguei em um console.


Entenda nossas notas!

Compartilhar.

About Author

Administradora de Empresas, mas apaixonada pelo mundo dos games e pelo Xbox!Fã da incrível e complexa franquia Halo e de seu icônico líder, o Master Chief. Também apaixonada por Dragon Age e seu universo magnífico. Ahhh e quem disse que Dark Souls não é divertido? :DSempre ligada nas notícias e novidades do lado verde da força!

Powered by keepvid themefull earn money