Styx: Shards of Darkness é um projeto da desenvolvedora Cyanide Studios e, assim como seu antecessor, Master of Shadowsé totalmente voltado para o público que curte jogos focados nas mecânicas da furtividade. Nessa nova jornada, Styx, o goblin sem escrúpulos e sem papas na língua, está mais bocudo e ácido do que nunca, com uma história bastante interessante envolvendo Elfos Negros e uma aliança destes com os Anões. O jogo também se apresenta mais bonito e com cutscenes de muita qualidade usando a Unreal Engine 4, deixando o jogo com cara de AAA.

O grande diferencial dessa franquia é que Styx está longe de ser um herói, ele possui uma moral duvidosa, não é nada simpático e sempre ficamos em dúvida sobre seus reais objetivos.

História

Bem mais ambicioso que o jogo anterior, Shards of Darkness leva Styx das sombras de Akenash para um mundo maior, mais especificamente na cidade de Körangar, habitação dos Elfos. Lá Styx descobre que existe uma aliança suspeita entre elfos negros e anões para a realização de uma substância ainda mais forte que o Amber e que pode controlar os goblins. Uma união problemática entre os dois maiores inimigos da raça de Styx.

O protagonista faz um acordo inesperado com a misteriosa Capitã Helledryn onde ele se arrisca mais do que qualquer coisa que ele tenha abordado antes. Como recompensa ela promete uma montanha de Amber, que é a fonte do poder Styx e uma substância na qual ele está irremediavelmente viciado. A história é bem superficial, mas funciona bem e cresce até o seu desfecho.

O goblin está mais arrogante do que nunca, sempre se gabando de sua sagacidade e inteligência. Além disso, Styx expressa seu humor sarcástico e jargões infames, de maneira bem peculiar em cada Game Over. Toda vez que morremos ele destila todo o seu ódio sobre o jogador, pois está furioso por ter falhado. Se prepare para ouvir poucas e boas…

Jogabilidade

A jogabilidade de Styx: Shards of Darkness é totalmente em terceira pessoa e a sua premissa é simples, um típico vá de um ponto ao outro do mapa e faça alguma coisa específica no meio do caminho, mas isso deve ser feito da maneira mais furtiva possível. O jogo te dá diversas opções de como chegar aos objetivos, a escolha é sua. O jogo é totalmente voltado para a furtividade, feito para os amantes do gênero.

O problema aqui fica por conta dos ângulos da câmera que muitas vezes assumem posições muito ruins e que podem arruinar suas acrobacias e até mesmo te fazer ser surpreendido pelos inimigos. Destaque negativo para a jogabilidade com as cordas, que foi muito mal projetada, e tem uma física totalmente desordenada.

Para conseguir passar sem ser detectado pelos inimigos o jogo apresenta uma série de mecânicas para ajudar o jogador. Podemos ficar invisíveis, criar um clone para distrair os inimigos, nos esgueirar por sombras, criar armadilhas… Existe uma considerável quantidade de recursos para serem desbloqueados na árvore de habilidades, que são liberados com a pontuação ganha nas missões.

Existe uma boa quantidade de missões secundárias, colecionáveis e metas, que quando completadas liberam pontos para serem usados na árvore de habilidades.

Para usar os poderes especiais que citamos acima, Styx precisa usar o Amber, uma droga que o deixou muito viciado, devido aos grandes poderes que lhe concede. Além de ser encontrada nas fases e roubada dos inimigos ela pode ser criada. Styx: Shards of Darkness adicionou a mecânica de criação de itens, que vão desde poções de Amber e Vida, a dardos envenenados e objetos para distração dos inimigos. Para criar cada item, existe uma quantidade de recursos que precisamos coletar nas fases, sendo necessário explorar bem cada canto do mapa.

O ideal é conseguir passar em ser detectado pelos inimigos, pois o combate corpo-a-corpo é extremamente desleal para Styx e deve ser evitado a todo custo, pois o goblin é muito frágil e não usa nenhuma proteção, além disso os inimigos são muito mais fortes. Caso você seja detectado, a chance de você ser derrotado é bem grande. Você pode tentar derrotar o inimigo com a sua adaga, mas o sistema de combate não funciona muito bem, e mesmo quando clicamos no momento certo, não é 100% garantido que consigamos defletir os ataques, além disso outros inimigos aparecem para piorar a situação. A melhor alternativa é morrer e começar de novo ou correr como se não houvesse amanhã para tentar achar um lugar para se esconder.

Styx: Shards of Darkness mantêm o nível de dificuldade do jogo anterior e mesmo na dificuldade normal, você terá que montar diversas estratégias para chegar ao seu destino. É necessária a compreensão das habilidades do goblin para usá-las no momento certo e analisar bem o ambiente para conseguir encontrar o melhor caminho possível. O jogo é extremamente difícil e totalmente voltado para os fãs de stealth puro, então já fiquem avisados e se preparem para uma alta dificuldade.

Gráficos e Som

Graficamente, Styx: shards of Darkness se apresenta muito bem, o uso da Unreal Engine 4, trouxe uma aparência mais grandiosa para o jogo. Os personagens estão bem elaborados e a iluminação dos ambientes está incrível, o que faz o sistema de stealth brilhar ainda mais. A construção dos ambientes foi muito bem projetada com uma série de possibilidades de percurso para chegar ao objetivo. Outra boa novidade, foi a adição de cutscenes para explicar a história. Elas estão muito bem feitas e são muito bem detalhadas.

A trilha sonora é bastante agradável e funciona bem com o gameplay. O lado negativo é que o jogo não possui nem ao menos legendas em português, o que prejudica a compreensão dos diálogos e das piadas de Styx, para aqueles que não possuem noção da língua inglesa.

Modo Cooperativo

Styx: Shards of Darkness adicionou um modo cooperativo à aventura. Agora você pode chamar um amigo para jogar junto toda a campanha. O sistema permite entrar e sair livremente do modo cooperativo do jogo e continuar sua jornada solo. A qualquer momento durante a sua aventura, você é capaz de convidar um amigo para participar da sua sessão atual. As possibilidades de finalizar o nível com dois jogadores são gigantescas e facilitam grande parte das missões. Porém, o perigo é dobrado. Se os dois jogadores forem eliminados, a missão é reiniciada desde o seu início, já que nesse modo não existe a possibilidade de salvar os dados durante as missões.

Opinião

Styx: Shards of Darkness mostra uma grande evolução desde o seu antecessor Master of Shadows e continua bastante competente no que ele se propõe a ser: um jogo de stealth puro. Ele pune severamente quem não seguir essa linha de jogabilidade e apresenta um nível de dificuldade elevadíssimo em suas missões. A história está bem conduzida e a adição de cutscenes aumenta a imersão na narrativa. O jogo ainda possui falhas, como os comandos que algumas vezes são imprecisos, e fazem com que a experiência furtiva se perca algumas vezes.

Ainda assim, vale acompanhar a jornada duvidosa e debochada de Styx, que é um bom jogo para os fãs de jogos de furtividade. Além disso, a possibilidade de poder jogar com um amigo, traz ainda mais diversão para o título.

Entenda nossas notas

Clique e confira na Xbox Store
Compartilhar.

About Author

Administradora de Empresas, mas apaixonada pelo mundo dos games e pelo Xbox! Fã da incrível e complexa franquia Halo e de seu icônico líder, o Master Chief. Também apaixonada por Dragon Age e seu universo magnífico. Sempre ligada nas notícias e novidades do lado verde da força!

Powered by keepvid themefull earn money