Battle Chasers: Nightwar é um RPG com calabouços profundos e combates por turnos apresentados no clássico formato de RPG japonês, com uma rica história guiada pela exploração do mundo. O jogo foi financiado com a ajuda do Kickstarter, e foi desenvolvido em parceria com a Vigil Games, também responsável pela série Darksiders. É primeiro jogo dos desenvolvedores da Airship Syndicate e tem a premissa de trazer toda a tradicionalidade dos jogos de turno, mas com uma roupagem mais atual.

Será que funciona? Confere com a gente.

História

Apesar de não ter uma história muito profunda, ela serve perfeitamente como plano de fundo para o jogo. A narrativa do jogo é totalmente inspirada na famosa série de quadrinhos Battle Chasers lançada no início dos anos 1990, dando continuidade à história criada por Joe Madureira, da Vigil Games. Vale lembrar que Battle Chasers: Nightwar não continua diretamente o enredo dos quadrinhos, apenas possui os mesmos personagens e sua base, mas com uma nova história e mundo.

Battle Chasers: Nightwar segue as aventuras da jovem Gully, que herda um par de poderosas luvas encantadas após o desaparecimento de seu pai. Ela segue em busca do seu pai, para que a luva não caia nas mãos erradas, e para isso junta um grupo com poderosos aliados. São eles o golem Calibretto, o bruxo Knolan, o guerreiro Garrison e a sensual Red Monika.

Os cinco personagens são muito bem desenvolvidos, de maneira que você sente a cumplicidade entre eles e se importa com sua jornada. A história do jogo não é linear, ela se desenvolve de acordo com a leitura de itens, pontos de referência e elementos secretos do mundo misterioso de Lost Vale.

Jogabilidade

Como já citamos anteriormente o combate de Battle Chasers: Nightwar é baseado no gênero JRPG, e tem como característica as batalhas pelo sistema de turnos. Ainda assim, o jogo foi concebido para trazer toda a estratégia dos turnos, mas com mecânicas mais dinâmicas para não transformar os combates em algo monótono. Cada personagem, assim como os inimigos, possuem ataques, habilidades, vantagens, efeitos de status e combinações que tornam cada uma das batalhas em uma experiência única.

Durante os combates devemos respeitar a uma ordem de ataque onde podemos planejar e escolher as habilidades para usar em cada turno, o que demanda estratégia e muita atenção do jogador, tanto para atacar quanto para retardar o inimigo. Como o sistema permite a troca de personagens, a estratégia de cada batalha varia sempre, o que deixa tudo ainda mais dinâmico.

Cada personagem possui sua própria árvore de nível e habilidade, e eles só recebem pontos de experiência quando estão diretamente envolvidos na batalha, sendo que cada time suporta até três personagens por vez.

Battle Chasers: Nightwar também possui Dungeons gigantescas e extremamente desafiadoras, em muitas se prepare para ficar até mesmo uma hora para finalizá-las completamente. Esses locais estão repletos de recompensas únicas e também de livros que expandem a história do jogo.

Além dessas Dungeons, o jogo oferece inúmeras atividades como Caças, Arenas, além das missões secundárias e a trama principal. Mesmo que as Dungeons sejam a cereja do bolo, as outras atividades também proporcionam grandes desafios aos jogadores.

Gráficos e Som

Battle Chasers: Nightwar apresenta uma explosão de cores na tela, oferecendo aos jogadores um mundo mágico e vibrante. Os cenários são diversificados e cheios de pequenos detalhes, tal cuidado mantem o jogador motivado a explorar cada canto do mapa. Os mapas também são gerados aleatoriamente o que enriquece ainda mais o gameplay.

As cutscenes são belíssimas e ressaltam ainda mais o traço de Joe Madureira e o estilo da arte traz uma sensação de estarmos folheando um quadrinho totalmente interativo. Os personagens são incrivelmente detalhados e suas animações também apresentam uma alta qualidade.

A trilha sonora do jogo também está sensacional, totalmente orquestrada, o que traz um clima delicioso ao jogo. Os diálogos que são dublados, e também demonstram que houve um grande cuidado com a escolha das vozes, que combinam muito bem com os personagens, representando bem suas personalidades.

Battle Chasers: Nightwar possui legendas e os menus em português do Brasil. Outra grande motivo para investir no jogo.

Opinião

Battle Chasers: Nightwar oferece um jogo profundo que vai agradar em cheio os fãs de RPG com combates de turno, mas também se apresenta com uma ótima porta de entrada para aqueles que querem conhecer o gênero, pois o sistema do jogo traz mecânicas que foram muito bem desenvolvidas para os tempos atuais.

O jogo traz personagens carismáticos e uma história interessante, mesmo que não seja muito profunda. O audiovisual do jogo também é muito bem feito e detalhado, trazendo uma imersão maravilhosa para o jogador.

A Airship Syndicate entrou com pé direito no mercado de games com seu “RPG por turnos inspirado nos clássicos”, como diz no seu site. Battle Chasers: Nightwar é um jogo que qualquer fã do gênero precisa conhecer.

Entenda nossas notas

* Análise realizada em co-op com Leandro Vieira (GT: Hayate Glifberg), que realizou o gameplay do jogo e compartilhou conosco as suas impressões.

Clique e confira na Xbox Store
Compartilhar.

About Author

Administradora de Empresas, mas apaixonada pelo mundo dos games e pelo Xbox!

Fã da incrível e complexa franquia Halo e de seu icônico líder, o Master Chief. Também apaixonada por Dragon Age e seu universo magnífico. Ahhh e quem disse que Dark Souls não é divertido? :D

Sempre ligada nas notícias e novidades do lado verde da força!

  • Ótima análise! Parabéns, continuem com esses reviews, pois estão muito bons e ajuda bastante na hora de conhecer os games!

    Sobre o game, me amarro em JRPGs, e comprarei o game agora mesmo. Valeu pela dica! 🙂

    • Mayckel Vasconcellos

      Também já efetuei compra de jogos após ler a essas análises. Jogos esses que eu tinha um certo receio em comprar e me arrepender da aquisição, e como muito dos jogos não possuem demonstração, esse tipo de análise é imprescindível em futuras aquisições. Também parabenizo o site pelo conteúdo dedicado aos fãs.

    • Nivea Miranda

      Olá Everton, tudo bem? Que bom que gosta das nossas análises, tentamos trazer o máximo de informações que possam ser cruciais para alguém comprar ou não, como se fosse uma conversa de jogador para jogador. Ficamos felizes que estamos atingindo nosso ponto. Obrigada mesmo.

  • Rubens Miranda

    Estou jogando e curtindo demais o jogo

    • Nivea Miranda

      Depois nos conte suas impressões 😉

      • Rubens Miranda

        Ok Nívea, vamos lá então. Ressalto que realmente estou
        gostando do jogo e concordo com tudo com o que você disse na análise. Entretanto, eu posso acrescentar algumas “coisinhas” na sua análise que o jogo tem, que na verdade não me incomodam tanto, mas podem incomodar bastante outros jogadores.

        Primeiramente, a impressão é que o jogo começa na metade. Os personagens já se conhecem e tem uma história juntos. Apesar de não haver tantos problemas para a trama nisso, é ruim para a construção dos personagens. Existem as conversas na taverna antes de dormir, mas não há aquela construção de personagens que é tão legal de JRPGs, principalmente em relação às motivações pessoais deles de entrarem na equipe. Em Battle Chasers não há isso, excetuando-se o Alumon, os personagens já são da equipe, só precisam ser encontrados.

        Segundo, o design de personagens é ótimo, mas acho que os inimigos precisavam de uma maior variedade.

        Terceiro, a entrada de novos personagens na equipe é muito desbalanceada, eles são muito mais fortes, em termos de nível, que os membros antigos. Tanto que sempre quando entra um personagem novo, o jogo fica momentaneamente mais fácil. Por isso, o jogo nos induz a montar a equipe com os novos personagens. Como a experiência dos combates só é dada aos membros da party, os membros antigos ficam inutilizados.

        Quarto, seguindo a trama, o jogo é pequeno, são apenas 8 dungeons (as chamadas áreas de ação), mas com três níveis de dificuldade. O problema é
        que para avançar a partir terceira Dungeon em diante, passamos a ter que
        completar o nível mais fácil inicialmente, mas precisamos passar também no
        nível lendário para farmar experiência e equipamentos para termos condições de ir adiante na dungeon seguinte. Isso dá a impressão de que o jogo é maior do que realmente é.

        Apesar do estilo de combate por turnos em RPGs estar sendo considerado
        datado atualmente, passando a ser algo bem de nicho, é um estilo que ainda me entretém bastante. Estou quase terminando e não me enjoei dos combates.

        Por fim, o jogo não é apenas uma grata surpresa por seu estilo, mas também por ter sido todo localizado em português brasileiro, e com ótima localização. Isso é algo bem raro, ainda mais vindo de um estúdio indie, pois poderíamos ter tido uma localização terrível, como do primeiro Banner Saga, onde provavelmente usaram o google tradutor.

        • Nivea Miranda

          Adorei suas impressões, também são bem válidas para quem quer decidir se investe ou não no jogo.

  • Leandro Cruz

    Adorei, pela bagatela que está vale muito apena já comprei também o meu por conta do seu artigo.
    Valeu a dica !!

    • Nivea Miranda

      Que bom Leandro. Espero que goste 😉

      • Leandro Cruz

        Comecei a Jogar, sensacional !! Divertido, todo legendado em PT-BR estou adorando. O ponto máximo foi quando achei um livro dentro do jogo que era uma daqueles RPGs antigos de aventura solo, onde você tinha ia lendo e tinha as perguntas tipo para atacar vá para pagina X senão vá para pagina Y. hehehehe me divertindo horrores.

        • Nivea Miranda

          Que bom que está curtindo 😀

  • Daniel Pompeu

    Analise ótima! E que jogo incrível, não conhecia, já vou comprar. Obrigado Xboxpower por mais essa dica.

    • Nivea Miranda

      Ficamos felizes!! 😀

Powered by keepvid themefull earn money