Algumas pessoas que eu conheço já relataram que ao jogar determinados jogos se sentiam enjoadas e com fortes dores de cabeça, principalmente ao jogar jogos de tiro em primeira pessoa (FPS), então fui pesquisar um pouco sobre o assunto e descobri que esse desconforto tem nome: Cinetose.

Se trata de um distúrbio que causa uma perturbação no sistema vestibular, que é o responsável pelo movimento. Por isso que Cinetose, também é conhecida como a Doença do Movimento ou “Motion Sickness“, em inglês.

O que causa Cinetose?

Quando estamos jogando algo onde os movimentos na tela são muito rápidos, o sistema do corpo entra em estado de ilusão e manda sinais para o cérebro dizendo que está em movimento, mas o cérebro não registra a informação, pois ele percebe que o corpo está parado, devido aos sinais das articulações, tendões, músculos, e etc. Quando essas informações entram em conflito, causam uma confusão cerebral e o jogador começa a sentir sintomas como náusea e tontura.

Por que isso acontece nos jogos?

Os jogos em primeira pessoa buscam trazer na sua experiência e nos seus cenários, algo bem próximo do que seria captado pelos olhos do jogador na vida real. Dessa forma quando jogamos esse tipo de jogo ficamos muito imersos na experiência, de forma que, podemos nos sentir dentro dele, com seus movimentos rápidos e frenéticos, mas ainda assim estamos parados. Isso confunde o cérebro de quem está propenso à Cinetose.

A taxa de quadros por segundo (framerate ou fps) também possuem grande peso para atrapalhar a vida desse jogador. Quando o fps é alto demais nos jogos em primeira pessoa, quem tem Cinetose, poderá enjoar, já que tudo na tela está acelerado demais. Mas o mesmo vale para taxas muitos baixas, já que a lentidão também altera a agilidade normal o que também confunde a atividade cerebral.

Como evitar?

Existem algumas precauções que os jogadores com Cinetose podem tomar para evitar problemas durante a jogatina e muitas delas envolvem alterações de iluminação e configurações na rapidez da câmera.

Confira algumas dicas:

  • Iluminação – sempre jogue com as luzes acesas. Deixar a TV ou o monitor como a única fonte de luz, piora ainda mais os sintomas. Não deixe o contraste ou o brilho da TV muito altos ou baixos, evite forçar a vista em qualquer um desses extremos, busque uma configuração mais balanceada para você.
  • Posição – Evite muita proximidade com a tela, pois isso aumenta as chances de enjoo e cansa a vista. Também é interessante ajustar o campo de visão do jogo e deixá-lo o mais largo possível.
  • Situe seu cérebro – alguns médicos indicam colocar um ponto preto no cento da tela (um pedaço de papel pintado já serve), pois cria, literalmente, um ponto de referência para o cérebro. Caso não queira colocar nada na sua tela, tente manter ao máximo a sua concentração no centro dela.
  • Não force a barra – Mesmo que você esteja super animado com o jogo, não se esforce demais. Se seu corpo começar a dar os sinais de Cinetose, pare imediatamente, e tente novamente depois. Não insista. Treine seu cérebro, pois assim as sessões podem ficar cada vez maiores e você poderá jogar esse tipo de jogo por mais tempo.
  • Velocidade – Caso o seu jogo permita, tente configurar a taxa de frames por segundo (fps) para que se adapte ao seu problema, seja para aumentá-la ou diminuí-la. É interessante também também buscar uma TV ou monitor com pelo menos 60 Hz.

Vale lembrar que isso não acontece apenas com vídeo games, pode ocorrer ao andar de carro, navio, avião, simuladores…

MUITO IMPORTANTE! Por se tratar de um distúrbio, a Cinetose deve ser tratada como tal. Nossas dicas não substituem o atendimento médico, então caso sofra com esse problema procure imediatamente um médico.

Compartilhar.

About Author

Administradora de Empresas, mas apaixonada pelo mundo dos games e pelo Xbox!

Fã da incrível e complexa franquia Halo e de seu icônico líder, o Master Chief. Também apaixonada por Dragon Age e seu universo magnífico. Ahhh e quem disse que Dark Souls não é divertido? :D

Sempre ligada nas notícias e novidades do lado verde da força!

  • Thiago Alexandre

    Muito bom esse artigo, é de grande utilidade.

  • Dente Vermelho

    Opa! Ótima matéria.

  • Fabricio Bento Silva

    Desde de pequeno que sofro com isso, mas felizmente isso hoje acontece bem raramente pra mim!

  • Calango Louro

    Ótima matéria. Conteúdo diferenciado e, ainda assim, interessante e, também, muito bem escrito.

  • Samo Fischer

    Se eu ficar muito tempo jogando FPS me dá esses sintomas também….

  • Sentir isso ao jogar o porco kane and lynch 2

  • Alan Vinicius

    muito boa matéria, parabéns! eu percebi que tinha esses sintomas jogando Battlefield 4 e Halo 5, deixei meu ambiente mais iluminado e melhorou bem

  • dOob

    Por isso que acesso diariamente o site do Xboxpower, alem de me informar sobre o mundo xbox, produtoras e games, tenho matérias como essa, que vão além da informação. Parabéns pelo excelente trabalho e seleção do conteúdo.

  • Leo Nery

    Quando comecei a jogar FPS eu tinha esse problema, mas foi melhorando com o tempo. Hoje, raramente sinto estes sintomas.

  • Magno

    Nivea, quando mostraram o Dark Souls II com problemas, logo após o lançamento, rodando a 21 fps em certas partes, fiquei enjoado. Sabia que era por isso, mas não sabia o nome. Um dado interessante é que os jogos para realidade virtual precisam de 120 fps já que, nesses casos, o movimento da cabeça do jogador tem que ser levado em conta. O console sincroniza com o óculos e usa o número de fps para compensar esses movimentos. Diversos desenvolvedores relataram ânsia de vômito depois de jogar 30 minutos jogando realidade virtual. Era a taxa de fps abaixo dos 120 fps. O Unity3D, por sua vez, tem uma biblioteca específica que deixa os desenvolvedores fazerem jogos de 90 fps, no mínimo, compensando os outros 30 mediante a repetição de frames dos 90 verdadeiros. É por isso que os jogos do VR parecem da geração passada. A conta tem que bater com os recursos do hardware. Se precisa de mais fps, tem que diminuir o uso dos recursos em outros lugares.

    • 5 minutinho exposto ao VR, ou qualquer semelhante e já fico muito louco de enjoo kkkkk

    • VR é um grande problema mesmo, pois precisam do fps bem alto pra aumentar a sensação de imersão.

  • Jonathan Souza

    Eu tenho esse problema,por isso jogo poucos games de tiro em 1°pessoa,mas o engraçado é que o CS eu jogo de boa horas e horas,mas quando eu vou jogar um BF,Halo ou COD por exemplo é questão de 10 a 20 min, e já fico com dor de cabeça.

    • Ismar Marcos

      Engraçado, comigo acontece o mesmo. CS jogo horas e horas sem passar mal, qualquer outro FPS, entre 10 e 20 min fico muito enjoado.

  • Isso é normal para a gente que não consegue largar as jogatinas…huashhuahushauhas

  • Douglas Hideki

    Ótima matéria, já percebi esse problema jogando Doom/Wolfenstein além do uncharted 1 e 4 e o Far Cry 3.

  • Valdir Del Santi

    Parabéns pela matéria!… Muito interessante!

  • Aleski

    Boa matéria

  • william G.

    Adorei a matéria, eu tento sempre ficar com a postura reta pra tv, e um pouco longe, ai n tenho tontura, jogo Bioshock e Far cry.

  • Resumo do meu problema com videogames 3D principalmente a partir da geração WII/360/PS3. Ótimo artigo, parabéns e obrigado pois eu precisa muito ler sobre isso.

  • tiago cardozo

    tambem tenho esse problema

  • Ártemis

    Excelente artigo! Não curto jogo em primeira pessoa, não sinto algo do tipo, apenas por questão de gosto.
    Jogo desde criança adoro vídeo game, e na época frequentava muito as máquinas de Fliperamas.Tenho epilepsia mas minhas crises não são desencadeada pelos jogo ou frequência de luz, já perguntei ao Neurologiasta e foi ótimo saber que não sou afetados pelos jogos eletrônicos, porém tenham cuidado, afinal de contas os propósitos jogos na sua maioria já traz um aviso na abertura hoje em dia.
    Abraço a equipe do Xbox Power! =D

Powered by keepvid themefull earn money