fbpx

Dentro de tantos jogos Roguelike, que já viraram uma tendência de mercado, surge Dead Cells para mitar. O jogo teve inicio no PC pelo programa Kickstarter e chegou bem completão ao Xbox One.

Dead Cells tem uma jogabilidade estilo Metroidvania com uma dificuldade estilo Dark Souls, o grande objetivo do jogo é avançar até onde conseguir, juntando células para poder comprar upgrades para seu personagem, morrer faz parte do seu progresso e para terminar o jogo você ira morrer bastante.

MORRA E EVOLUA

Dead Cells é um jogo em que você morre e evolui, então morrer faz parte da jogabilidade. A cada jogada iremos coletar células, para ir comprando habilidades nos pontos de parada entre as fases, o que vai virar rotina durante sua jogatina. Esse será o ponto onde o jogador tem que decidir o que irá dar mais vantagem para ele na próxima vida, além das habilidades permanentes.  No ponto de checagem também podem ser feitas melhorias nas armas, missões diárias, escolha de mutações e outros aprimoramentos.

A morte é só um começo.

JOGABILIDADE APURADA

Dead Cells possui uma jogabilidade bem fluida, posso dizer que foi um dos metroidvanias com o qual mais me identifiquei. O jogo possui poucos comandos, mas ao jogar você vai descobrir que são muito bem aproveitados, deixando o jogador escolher qual recurso ele irá usar em cada momento. Evolua suas habilidades de acordo com o jeito que você joga.

Dead Cells exige rapidez e bons reflexos para progredir durante o jogo, cada partida é um desafio diferente, são inimigos diferentes em posições alternadas, além das fases que são geradas aleatoriamente, o que traz uma sensação de que o jogo é infinito.

BATALHAS ÉPICAS CONTRA CHEFES

Além dos inimigos lendários que aparecem aleatoriamente dando trabalho ao jogador, Dead Cells  possui chefes em algumas fases. Ao passar por alguns checkpoints, você estará se preparando para uma batalha intensa ou não, os chefes de fase são sempre os mesmos, então você poderá gravar os seus movimentos, e passar por eles com um pouco mais de segurança, cada um tem seu charme e estilo próprio.

MAPAS ÚNICOS

Cada jogada é única, já perdi a conta de quantas vezes eu morri, não por minha incompetência, mas por que era necessário. E lá estava eu procurando a entrada do próximo nível, cada ponto no mapa é gerado aleatoriamente, então cada vez jogada é uma nova surpresa. Já joguei muitos jogos que geram o mapa, mas Dead Cells faz isso com maestria.

Cada cenário traz um layout de inimigos diferente, trazendo novidade a cada nível que você avança, mas existem variações do mesmo inimigo em outro mapa, ao invés de ele só morrer, ele morre e solta parasitas que explodem ao contato com o jogador por exemplo, isso desmonta qualquer estratégia feita.

Outra coisa que chama a atenção nos cenários é o visual, parece que foram desenhados a mão, com uma gama de cores que são exploradas com perfeição. Um cenário é mais escuro, outro já é mais colorido, um terceiro que faz uma mistura das duas palhetas e parece outro jogo. Nada aqui foi economizado, realmente parece que você está em um mundo bem vasto, e isso com poucos minutos jogados, e a sensação de tempo é algo que faz o jogador pensar que está jogando a mesma fase há horas, mas o jogador já morreu tantas vezes e nem percebeu, pois está se divertindo como nunca.

Os mapas são gerados aleatoriamente.

SOM E GRÁFICOS

Os gráficos como disse anteriormente parecem ser pintados a mão, com uma gama de cores bem variada, e a simplicidade veio junto com uma ótima performance, pois o jogo não tem queda de frames ou bugs, tudo está muito bem otimizado, e não constatei nenhum desses problemas constantes em outros jogos.

O som é algo bem calmo e que casa com cada ambiente, os efeitos sonoros trazem o charme dos jogos retrô, e que muda de acordo com cada nível. Outro detalhe interessante são os efeitos sonoros que as armas fazem, como são mais de 80 armas que o jogo possui, os sons também são variados. Destaque para a equipe que fez o seu dever de casa muito bem feito.

Dead Cells possui menus em português e legendas, isso já ajuda muito ao jogador, afinal muitos itens possuem vários modificadores, a história não é algo tão relevante, então a localização acaba se tornando irrelevante para esse aspecto.

OPINIÃO

Dead Cells é um dos melhores jogos do ano, uma grata surpresa que podemos jogar graças a boa aceitação do público com os jogos indie. Dead Cells  é viciante, mesmo sendo um Roguelike, e sua curva de aprendizado encanta facilmente. Você não morre por que o jogo é muito difícil, você morre por que está despreparado, sempre tem uma próxima vez, e cada jogada vale a pena, pois você pode ir desbloqueando as habilidades que você precisa, e isso é maravilhoso.

Dead Cells  é um dos melhores Metroidvania já feitos, compre sem medo.

Entenda nossas notas.

Você pode aproveitar que Dead Cells  esta em promoção, clique no link abaixo para poder comprar:

Clique e confira na Microsoft Store

 

Compartilhar.

About Author

Desenvolvedor Web e Analista de TI, gamer assíduo desde a época do Atari, fã de Metal Gear(menos o Phantom Pain) e Gears of War. Ter a oportunidade de trabalhar um pouco com games é um sonho realizado. Falta só ir para E3!!!

Powered by keepvid themefull earn money