fbpx

O mundo dos games só fala em Red Dead Redemption II,  que chegou no dia 26 de Outubro de 2018 e é um dos jogos mais famosos da ilustre Rockstar Games. O título já quebrou um importante recorde de vendas, mostrando a indústria que a Rockstar está sempre um passo a frente do mercado.

Red Dead Redemption II é um prequel de seu antecessor. Com um novo protagonista, que se chama Arthur Morgan, ele é um pistoleiro e faz parte da famosa Gangue Van der Linde. A mesma gangue de John Marston, protagonista do primeiro jogo, então espere muitos rostos conhecidos e localizações também. Afinal Red Dead Redemption II tem quase todo o mapa do primeiro jogo.

Será que a Rockstar conseguiu dar o lugar merecido a Red Dead Redemption II?

HISTÓRIA

Red Dead Redemption II tem um começo parecido com o filme Os 8 odiados, e a referência ao filme de Tarantino veio logo a minha cabeça. Isso é só o começo, com uma forte tempestade, a Gangue Van der Linde tenta sobreviver em meio a grandes problemas que estão passando. Afinal após passar por um Roubo fracassado, eles tentam se reerguer, ao mesmo tempo que fogem das autoridades.

Um banho para relaxar, entre um tiroteio e outro.

Como disse anteriormente, aqui é um prequel, então não necessariamente é preciso conhecer a história do primeiro jogo. Mas tem uma certa graça você ter jogado, afinal isso traz uma sensação de nostalgia e familiarização com os personagens conhecidos.

A história de Red Dead Redemption II é bem longa, com muitas missões principais para contemplar a história. Elas são divididas em capítulos, e são distribuídas pelo nome de cada personagem envolvido no mapa. Quem jogou GTA ou o primeiro Red Dead Redemption já conhece o sistemaAlém das missões principais, existem missões paralelas ou encontros com estranhos. Essas sidequests podem complementar a história ou mesmo possuir histórias únicas que fogem do escopo da missão principal.

Você nunca esta preparado para o que pode acontecer.

A trama vai ganhando força a cada assalto realizado, o cerco vai se fechando e Arthur terá que lidar com fortes consequências e questionamentos.

Red Dead Redemption II possui uma trama que dosa suas emoções, quando você acha que está tudo bem, vem uma virada de mesa, e deixa você sem chão. Passada algumas missões você já está muito ligado a Morgan e outros personagens, então a cada situação tensa, você também sente com eles.

Recomendo que fuja dos spoilers da Internet, afinal a graça é não saber o que vai acontecer.

ARTHUR MORGAN

Uma das coisas que mais engrandece uma história é um bom protagonista. Red Dead Redemption II cumpre muito bem esse papel em trazer um ótimo ator para interpretar seu novo protagonista. Roger Clark é um ator americano que trouxe uma ótima interpretação para Arthur Morgan, algo que tenho visto pouco nos games. Sabemos que a engine de captura de movimentos da Rockstar é ótima, mas devemos dar créditos ao ator.

Morgan é um cara cheio de personalidade.

Arthur Morgan é um cara durão, mas que no fundo você percebe que tem um bom coração. Ele tem muitos conflitos internos, que são reflexos dos conflitos do jogador, afinal o game possui escolhas morais. São escolhas pesadas e que afetam como o mundo enxerga você. Ele é o tipico anti herói que todos vão amar. Faz piadas o tempo todo, faz cara feia para os bandidos e tem um coração mole para as mulheres.

O VELHO OESTE

O Velho Oeste de Red Dead Redemption II é mortal e tranquilo ao mesmo tempo, afinal você nunca sabe se está seguro. Você pode estar contemplando a natureza tranquilamente até chegar um bandido querendo te assaltar, ou mesmo um predador. Com isso diversas situações são criadas para surpreender o jogador, tanto em missões secundárias, como simples encontros com estranhos. Algo que é herança dos jogos da Rockstar.

Além das missões secundárias que são um show a parte, o Velho Oeste te proporciona centenas de coisas para fazer. Entrou no Saloon? Lá você pode jogar cartas, dominó, ou mesmo brincar com aquela brincadeira de faca com a mão. Mas cuidado ao não ser chamado para um Duelo, afinal você não quer fazer feio para as garotas, quer?

A qualquer momento você será desafiado para um duelo.

A GANGUE É SUA FAMÍLIA

A Gangue Van der Linde é como uma família para Arthur Morgan, aqui você passará boa parte do jogo, seja para fazer algumas missões, melhorar seu acampamento ou mesmo para curtir um pouco com os amigos. Como Morgan é praticamente um filho para Dutch, muitas responsabilidades caem sobre ele. O jogador possui muitas opções dentro do acampamento, dá para perder horas ali.

Curta seus momentos de diversão.

A história do jogo se desenvolve em cima da história da Gangue, eles estão fugindo e tentando se reerguer de um roubo que deu errado. Para isso o jogador deverá fazer serviços sujos ou não para poder juntar uma grana e ajudar a Gangue. Cada canto do acampamento é customizável, desde itens de decoração, até funcionais como, por exemplo, a barraca de remédios.

Além disso, também há missões para completar de cada membro importante do grupo, são missões paralelas e que dão itens exclusivos para o nosso personagem.

SOBREVIVA EM UM AMBIENTE HOSTIL

Um fator que entrou forte na jogabilidade de Red Dead Redemption II, foi a sobrevivência, algo que me incomodava em alguns jogos, afinal parece meio forçado. Mas em Red Dead Redemption II essas mecânicas funcionam perfeitamente, pois o jogador tem um leque de opções para sobreviver. De cara somos apresentados aos primeiros conceitos, o game tem um tutorial implícito para isso, e aos poucos você vai aprendendo.

Aqui temos alguns medidores principais, que são Saúde, Foco e Dead Eye. Ficou sem comer? Você perde saúde, foco e consequentemente a sua barra de Dead Eye não enche. O Dead Eye pra quem não conhece é um dos recursos mais famosos em Red Dead. A câmera fica lenta e o jogador pode mirar em pontos críticos dos inimigos. Ficou sem dormir? Você é prejudicado também, então o jogador deverá se alimentar, dormir direito, e até mesmo consumir remédios ou tônicos.

Seja um caçador experiente.

Para se alimentar, Morgan pode caçar, algo que já era possível no primeiro jogo, só que em Red Dead Redemption II foi aumentado o nível de imersão. Procure pistas dos animais, siga o rastro… Algo muito semelhante a The Witcher 3. O jogador pode também criar uma isca e atrair o animal. Falando em animais, temos uma grande biodiversidade, com infinitas possibilidade de caça e observação.

Quando Morgan tem que descansar, ele pode criar uma fogueira, e nela ele pode cozinhar e criar remédios, algo que foi bem detalhado. Ele é quase um churrasqueiro nato.

A ENGINE MAIS REALISTA DO MERCADO

A Rockstar Games esta sempre a um passo a frente da concorrência, seja pela qualidade de seus jogos, ou mesmo pela tecnologia usada. Em Red Dead Redemption II não foi diferente, a engine chamada de Rockstar Advanced Game Engine, faz um trabalho sensacional. Nunca joguei algo assim. São muitos detalhes implementados, algo que traz uma imersão absurda. O grande destaque dessa grande ferramenta é a física, que faz com que tudo a sua volta seja ultra realista.

Gráficos belos até no Xbox base.

Começando pelo personagem, Morgan tem peso e sente todos os efeitos no seu corpo, seja cansaço ou até mesmo o clima. O personagem é afetado de uma forma nunca vista. No começo do jogo o personagem é pesado, afinal esta andando sobre uma forte nevasca, isso é incrível, pois dá para sentir na pele a dificuldade que o personagem tem para se locomover. A física de impacto também é muito absurda, bateu em um obstáculo? O personagem cai como uma pessoa real.

Red Dead Redemption II é cheio dos detalhes. Realmente parece que a Rockstar Games ficou um bom tempo só lapidando o jogo, dando total atenção aos detalhes. Seja fazendo loot em um corpo, ou tirando o coro de um animal selvagem ou mesmo no combate, tudo aqui tem um nível altíssimo de realidade.

A BALADA DO PISTOLEIRO

Red Dead Redemption II é o jogo da Rockstar, e portanto, possui as cenas de ação mais bem feitas. Seja um assalto a um banco ou um simples duelo, Morgan tem o poder das armas nas suas mãos. Tudo é muito bem fluído, e prazeroso de se jogar. Mas aqui que achei um pequeno defeito no game. Segundo minha opinião, o cover não é muito preciso, e é um problema que reparo desde GTA IV.  O problema parece piorar aqui, pois os obstáculos para o jogador se proteger são arvores, carroças e paredes esburacadas.

O tiroteio é desenfreado e cheio de estilo.

As armas também são um show a parte, temos um número enorme de armas, que com a customização ficam bem únicas. Outro detalhe interessante é que elas precisam de manutenção, afetando a jogabilidade.

RED DEAD ORQUESTRA

Red Dead Redemption II não possui áudio em Português, e agradeço muito por isso, afinal a atuação dos personagens é perfeita. Algo que estragaria o sotaque de Morgan, por exemplo, que possui um sotaque bem carregado. Mas não fique decepcionado, o game possui legendas em Português, com uma ótima qualidade. Então é só sentar e curtir essa obra prima.

Preste atenção aos sons da Natureza.

Red Dead Redemption II na minha humilde opinião, é a obra que mais traduziu o que foi o Velho Oeste, e o que mais me chamou a atenção no jogo, foram seus efeitos sonoros e suas músicas, que são de arrepiar. Então pegue seu Headset e seja feliz. Testei das duas formas, usando o auto falante da TV e pelo Headset, alguns efeitos são melhor apreciados pelo Headset, da para ouvir o canto dos pássaros, folhas, água e muitas outras coisas.

Como disse anteriormente, sua trilha sonora é épica. Como num filme Western, temos aquela tensão ao fazer um assalto a um Trem, ou mesmo em um duelo.

OPINIÃO

Red Dead Redemption II beira a perfeição, vamos falar desse jogo por gerações, pois novamente a Rockstar conseguiu fazer o impossível, até mesmo no Xbox One base. Com uma engine que está a frente do seu tempo, ele já é um jogo da próxima geração. O cover foi o único defeito grave encontrado, mas mesmo assim é o jogo do Ano com uma grande diferença em relação aos concorrentes.

A ausência do áudio em português não afetou em nada, pois as atuações originais são ótimas e isso poderia diminuir o brilho dos atores originais. As legendas estão ótimas, com uma fidelização enorme e cheia de dialetos.

A história é épica e cheia de surpresas, mesmo jogando o primeiro jogo, você sabe bem pouco, e só consegue imaginar algumas coisas, mas na verdade não sabe de nada. Red Dead Redemption II é a obra definitiva para o tema do Velho Oeste.

Entenda nossas notas

Clique e confira na Microsoft Store

Compartilhar.

About Author

Desenvolvedor Web e Analista de TI, gamer assíduo desde a época do Atari, fã de Metal Gear(menos o Phantom Pain) e Gears of War. Ter a oportunidade de trabalhar um pouco com games é um sonho realizado. Falta só ir para E3!!!

Powered by keepvid themefull earn money