fbpx

O cenário gaming vive outro episódio que poderá manchar a indústria, infelizmente. Randy Pitchford, CEO da Gearbox, produtora responsável pela franquia Borderlands, está enfrentando acusações de um ex-funcionário, Wade Callender, que o julga ter desviado mais de 12 milhões de dólares, vindos da Take-Two Interactive.

A história foi relatada pela primeira vez pelo site Kotaku e é baseada em documentos do tribunal público apresentados em 21 de dezembro de 2018. O processo apresentado por Callender, ex-conselheiro geral e vice-presidente de assuntos jurídicos da Gearbox, é contra o próprio Pitchford e também a Gearbox. Em uma notável reclamação de 27 páginas, Callender alega que, em 2016, ao mesmo tempo em que a Gearbox estava negando aumentos para todos na empresa, Pitchford organizou secretamente um grande pagamento para si mesmo, categorizando o desvio.

Foi o próprio Randy Pitchford quem violou seus deveres fiduciários ao explorar funcionários e propriedades da Gearbox para financiar seus desejos privados“, afirmam os documentos judiciais. “Por exemplo, enquanto Randy estava negando aumentos de funcionários baseados em baixas reservas monetárias, Randy secretamente sobrecarregou os funcionários da Gearbox com o ônus de pagar um bônus pessoal de $12 milhões de dólares que Randy Pitchford desviou da editora da Gearbox diretamente para a entidade de Randy, a ‘Pitchford Entertainment Media & Magic’ sem o conhecimento dos funcionários da Gearbox” divulgou em matéria o site Polygon.

O processo faz parte de uma batalha judicial de ida e volta, com a Gearbox e Pitchford de um lado e Wade Callender do outro. O processo de Callender foi arquivado cerca de um mês depois que a própria Gearbox entrou com uma ação contra ele em Collin County, Texas. Em uma cópia do processo publicado on-line, a Gearbox alega várias impropriedades de Callender.

Randy Pitchford, um dos fundadores da Gearbox Software

PORNOGRAFIA INFANTIL

Em ações civis como essas, é comum que ambas as partes apliquem seu caso com informações prejudiciais ao outro lado. Ambos os processos são recheados de ataques pessoais, mas talvez o aspecto mais surpreendente do processo de Callender sejam suas alegações de que Pitchford esqueceu uma unidade de USB contendo “pornografia com menores de idade” para trás em um evento da empresa.

Com base em informações e crenças, o drive USB de Randy Pitchford continha muito mais do que documentos corporativos delicados da Gearbox e parceiros de negócios como Take-Two Interactive, 2K Games, Sega, Microsoft, Sony etc.“, afirma a equipe jurídica de Callender. “Com base em informações e crenças, o drive USB de Randy Pitchford também continha a coleção pessoal de Randy Pitchford de pornografia “infantil”, é o que relata a ação judicial. Mas as evidências não param por aí…

Como o site Ars Technica relata, Randy Pitchford participou em um podcast um dia depois que o processo contra ele foi arquivado por Wade Callender. Nesse programa ele corrobora parte da história sobre o pendrive perdido. Sua explicação? A pornografia foi salva como pesquisa para um truque de mágica. Segundo o site:

“Pitchford fala sobre pornografia que ele gosta de assistir, incluindo pornografia “camgirl”, em que a pessoa se expõe a um feed ao vivo e recebe pedidos e dicas de consumidores. Pitchford explicou que ele era “um consumidor deste conteúdo”. Ele confirmou que copiou um vídeo específico “para este cartão de memória” para, como ele descreve, “descobrir o método” de como uma apresentadora camgirl simula um orgasmo”

Óbvio que Pitchford foi a público para explicar seu lado nesta situação, e usou seu twitter pessoal para se expressar:

“Os ataques feitos pelo meu ex-amigo e colega não têm base na realidade ou na lei. Ele está simplesmente tentando me abalar por dinheiro. Vamos ganhar, mas como os processos estão pendentes, não posso comentar tanto quanto gostaria. Estou chocado com as mentiras dele. Obrigado por seu amor e apoio”

“Como pai, acho que crimes contra crianças são especialmente repugnantes. É muito doloroso que um ex-amigo e colega mentisse para tentar me associar a um comportamento tão vil em sua própria busca gananciosa por dinheiro”

“Conforme o dia avança, estou descobrindo quem são meus amigos. Obrigado por seu amor e apoio. Vou apenas tentar me concentrar no meu trabalho e confiar que a verdade e a justiça prevalecerão nos tribunais”

Em um comunicado à Polygon, a Gearbox disse que planeja apresentar uma queixa contra a Ordem dos Advogados do Texas contra Callender, chamando suas acusações de “mentiras“.

A Gearbox também chamou as alegações de ações que descrevem o uso do pendrive de Pitchford como “falso” e referenciou o podcast mencionado anteriormente, relatado pelo site Ars Technica. “A história do cartão de memória em questão, é claro, também é falsa”, disse Gearbox. “O próprio Wade sabe que a alegação de que o artista é ‘menor de idade’ é falsa – é por isso que ele colocou essa palavra entre aspas na ação judicial.”

Ao que tudo indica, essas acusações não vão parar tão cedo e as partes terão de findar sua briga judicialmente. É válido lembrar que ainda estão nas fases de acusações e moção jurídica das partes, cabendo aos envolvidos prestarem esclarecimentos a justiça e os culpados sejam punidos perante a lei.

Compartilhar.

About Author

Eu sou um cara muito simples: Eu vejo Halo, eu dou Like. Me adiciona na Xbox Live, minha gamertag: Vingador Brambz

Powered by keepvid themefull earn money