fbpx
Promoção Xbox Super Game Sale 2019 – Xbox One

Power Rangers é uma das franquias mais influentes dos últimos 25 anos, com diversos filmes, series de TV, HQs e alguns jogos. A franquia é sucesso mesmo após tantos anos desde o seu surgimento, e com isso a Saban encomendou um novo game desenvolvido pela nWay, chamado de Power Rangers: Battle for the Grid. Essa mesma empresa desenvolveu um jogo de luta com os Rangers, mas para celulares.

Com ótimas opções no mercado, será que um jogo de luta com baixo orçamento terá espaço entre tantas opções?

Geralmente em minhas analises levo em conta até o preço do jogo, afinal um produto AA será totalmente diferente de um AAA, com isso em mente comecei a minha jornada em Power Rangers: Battle for the Grid. Posso afirmar ainda que analisar um jogo com um legado tão grande e importante deve ser muito levado a sério, por esse motivo tentei focar nos pontos importantes do jogo, até os negativos que, infelizmente, são muitos.

CADÊ O MODO HISTÓRIA?

Um das coisas que mais me incomodaram no jogo foi a falta de um Modo História, mesmo que contada por diálogos pequenos, que trariam mais conteúdo ao jogo. Muitos podem discordar de mim, falando que um jogo de luta não precisa de uma história, e realmente em alguns casos pode não ser tão necessário, mas em um jogo onde já existem muitas histórias que poderiam ser contadas, não fazer isso foi um erro, uma grande oportunidade perdida.

Nem o Modo Arcade salva

Mesmo o modo Arcade que seria o mais próximo de uma história, não satisfaz esse aspecto. O jogador tem algumas lutas para enfrentar, e algumas frases sem muito sentido.

A desenvolvedora promete ainda um novo Modo História, escrita pelos mesmos autores de Shattered Grid. Acredito que nem todos os jogos consigam usar esse recurso de ir incluindo conteúdos com o tempo. O mais correto seria esperar e colocar pelo menos os mais relevantes.

FALTA CONTEÚDO

Como disse no começo do meu texto. Power Rangers: Battle for the Grid possui um orçamento baixo e alguns cortes poderiam ser feitos. Mas o que foi desenvolvido com esse jogo me desapontou, começando pela seleção de personagens que é minuscula. Com mais de 25 anos de franquia, há espaço para uma galeria imensa de heróis e vilões. Além disso, existem poucos cenários, trazendo uma repetição quase que imediata. Com poucos modos que podem agradar, o jogo pecou muito em acelerar seu lançamento. Faltou um pouco mais de capricho.

Não consegui testar o modo online, então não sou capaz de opinar nesse aspecto. Procurei várias vezes por uma partida mas não encontrei.

Já foram anunciados conteúdos que serão gratuitos, mostrando que o jogo foi lançado as pressas, falo isso mais por conta da quantidade limitada de lutadores disponíveis. Ainda haverá um Season Pass com lançamento de novos lutadores.

GAMEPLAY AINDA DIVERTE

Por mais que Power Rangers: Battle for the Grid seja uma grande decepção, o gameplay é algo que agrada. As lutas são compostas por uma equipe de 3 lutadores. Existem botões para troca e suporte, e cada Ranger possui armas e técnicas bem diferentes, algo que me agradou bastante. Além disso o jogador pode ativar especiais, que podem ser usados para dar golpes incríveis. Ainda existem os Zords que viraram um especial único que te auxilia em determinado momento da partida, usou já era.

A única coisa que realmente incomodou foi o desbalanceamento entre os personagens, algo que pode ser corrigido em futuras atualizações.

Escolha o seu Ranger predileto e parta para a luta!!!

SOM E GRÁFICOS

Os gráficos condizem com o baixo custo de produção, e não chegam a incomodar. Os golpes possuem efeitos luminosos que mostram uma sensação de poder. O design de personagem é bem legal também, com movimentos bem fluídos e golpes bem desenvolvidos. Só faltou as famosas faíscas e a pedreira.

Já o Som é algo que ficou bem mal feito, não existe qualquer capricho nos efeitos sonoros ou músicas. Algo que poderia ser melhor explorado, pois a franquia Power Rangers possui ótimas trilhas sonoras. O jogo tem localização para menus e alguns diálogos, mas não para dublagem, algo que já era de se esperar, visto o fato do recurso não ter muto investimento nessa obra.

OPINIÃO

Se for um grande fã da franquia e estiver pronto para esperar uma possível adição do Modo História, recomendo que espere uma boa promoção para jogar, pois no momento o jogo parece inacabado. O Modo Online não oferece tantas opções e até fica difícil ranquear, afinal não existem tantos jogadores assim se aventurando pelo jogo.

Power Rangers: Battle for the Grid vale apenas pela grande nostalgia que pode provocar, afinal o preço está baixo em relação a outros jogos do mesmo gênero. A jogabilidade é boa e pode divertir, e foi algo que me atentei para tentar avaliar com mais carinho. Os golpes e especiais fazem toda a diferença, mas o áudio simplista incomoda.

Torço para que o jogo evolua e conquiste mais jogadores. Agora é aguardar.

Entenda as nossas notas

Clique e confira na Microsoft Store

 

Compartilhar.

About Author

Desenvolvedor Web e Analista de TI, gamer assíduo desde a época do Atari, fã de Metal Gear(menos o Phantom Pain) e Gears of War. Ter a oportunidade de trabalhar um pouco com games é um sonho realizado. Falta só ir para E3!!!

Powered by keepvid themefull earn money