fbpx
Promoção Xbox Super Game Sale 2019 – Xbox One

Quando a Bandai Namco e a Neowiz anunciaram que estavam fazendo uma versão de Bless Online para os consoles eu fiquei muito animada, pois apesar dos problemas relatados pelo MMORPG do PC, a sua temática e estilo de jogabilidade sempre me pareceram bem interessantes. O jogo chegará aos consoles em formato free to play, com o Xbox One sendo a primeira plataforma a recebê-lo, com o nome de Bless Unleashed, com uma versão refeita do zero, focando na interface e controles do console e com um sistema de jogabilidade e navegação totalmente novos.

O gênero MMORPG possui um público bem amplo e está crescendo cada vez mais nos consoles, com jogos feitos ou portados para essas plataformas, no entanto, com tantas opções esses jogos precisam oferecer um diferencial tanto de qualidade quanto de mundo, para manter os jogadores interessados e ativos em seu universo.

Bless Unleashed teve seu primeiro Closed Beta no Xbox One e mostrou sua proposta, eu pude testar e estou trazendo agora as minhas impressões. Será que o jogo tem o que é preciso para se destacar dentre outros jogos do gênero já existentes no Xbox One?

Uma jogabilidade interessante, mas pouco responsiva

Algo muito importante nos MMORPG são as classes, pois elas definem como você pode jogar. Bless Unleashed contará com as classes Berserker, Mage, Ranger, Priest e Crusader, onde cada uma possui seu próprio conjunto de movimentos e combos únicos. Os desenvolvedores já revelaram que mais classes serão adicionadas após o jogo ser lançado, como parte do cronograma de atualizações gratuitas, no entanto, no lançamento apenas essas classes estarão disponíveis, e todas elas estavam liberadas durante o Closed Beta. Testei uma classe de longo alcance, a Ranger, com seus ataques usando arco, e um pouco do Berseker, focado nos ataques corpo-a-corpo. Fiz dessa maneira para sentir como a jogabilidade se desenvolve com diferentes estilos de personagens.

Os comandos são bem simples e estão bem inseridos para os controles do Xbox One, com habilidades especiais que podem ser alocadas nos botões, além de ataques normais e concentrados, esquiva, travar mira e recarregamento de recursos (flechas, mana…). Além disso, o jogo também oferece sistema de combos, com botões que aparecem na tela para criar ataques mais fortes em sequência. O combate mescla um combate mais focado em ação e combos, como ocorre em Black Desert Online, por exemplo, com um ritmo mais tático, como o visto em The Elder Scrolls Online. Uma mistura interessante e que deixa os combates divertidos com as opções oferecidas, no entanto a taxa de resposta disso é bem problemática. Muitas vezes os botões os combos aparecem rápido demais na tela, fazendo com que o jogador deixe passar os golpes, pois a maneira como isso funciona é muito mal implementada, pois deveria ter um tempo melhor para que o jogador realize esses combos, com um sistema parecido com o de Skyforge e que funciona muito bem nos consoles.

Durante o gameplay o sistema de mira também apresenta problemas, e para de marcar o inimigo do nada, fazendo com que o jogador não tenha o sentimento de controle sobre o seu personagem, pois os comandos não respondem bem. Muitas melhorias são necessárias para a versão final, de forma que o jogo realmente ofereça um sentimento de diversão para o jogador.

Essas habilidades são desbloqueadas e melhoradas ao subir de nível, pois ganhamos pontos para adquirir novas habilidades. Pelo menos nessa versão as opções de habilidades disponíveis, assim com suas melhorias não eram muitas, o que tira a sensação de liberdade para que o jogador crie um personagem com seu estilo preferido de jogar. Vamos torcer para que na versão final existam mais opções de habilidades, para que não fique a sensação de limitação de jogabilidade.

Os inimigos são bem variados e possuem uma IA bem agressiva, o que deixa os combates bem interessantes, além disso os mapas possuem inimigos especiais que precisam de um grupo bem grande de jogadores para serem derrotados, trazendo um desafio grande para ser vencido em grupo, pois eles não ficam só ali parados para receberem dano, mas rebatem com um habilidades fortes e variadas.

Um mundo interessante, mas que precisa de muitas melhorias

Inicialmente, a apresentação gráfica do jogo me agradou bastante, com personagens bem apresentados, tanto o nosso personagem, quanto os inimigos e NPCs, os cenários também estão bonitos e bem detalhados, mas isso vale apenas para os ambientes perto da tela do jogador, pois as texturas de longa distância são extremamente pobres. Quando olhamos as montanhas e florestas mais distantes o resultado é pavoroso, e precisam de muitas melhorias. Os próprios personagens se apresentam bem em tela, mas quando olhamos para eles na tela normal, eles perdem grande parte dos seus detalhes. Outro ponto fraco dessa parte gráfica são as cutscenes, que, claramente, parecem longe de estarem finalizadas, com falta de texturas e travamentos excessivos. Da forma que foi apresentada era melhor não mostrar. Mesmo com todos esses problemas, o jogo apresenta cenários bem bonitos próximos ao jogador, sendo que o problema está no entorno, que carece de muitas melhorias para chegar na sua versão final de maneira decente para os jogadores.

O desempenho também deixou a desejar, com travamentos contantes, congelamentos que causaram crashes e quedas bruscas de framerate, que prejudicaram bastante a minha diversão pelo jogo, mesmo jogando no Xbox One X. Apesar de acontecerem algumas desconexões, que já eram previstas, o desempenho dos servidores foi satisfatório. A versão final promete suporte para resolução 4K e HDR no Xbox One X, então essa apresentação gráfica deve melhorar bastante ainda.

Vale ressaltar que essa versão de Bless Unleashed se trata de uma build bem inicial, e muito do desenvolvimento ainda está em andamento. Esse Closed Beta serviu mais para pegar feedback e testar o comportamento dos servidores. Algo que me dá alguma esperança de uma experiência bem melhor para a versão final.

Opinião

Bless Unleashed possui um potencial gigantesco, com um mundo amplo e cheio de atividades e desafios interessantes, mas que carecem de muito polimento, principalmente nas longas distâncias de tela, além do desempenho irregular, que trouxe quedas e oscilações durante a jogatina. A jogabilidade possui um fator de diversão muito bom, mas que também precisa de polimento, para deixar as mecânicas mais responsivas e sob o controle do jogador.

No entanto, ainda se trata de um primeiro teste e com uma build mais antiga, o que abre muito espaço para melhorias e correções. A Bandai Namco e a Neowix possuem um MMORPG bem divertido e com muito potencial em mãos, mas precisam polir e melhorar seu jogo para que ele conquiste seu espaço entre os jogadores do Xbox One que curtem o gênero.

Eu fui de um sentimento de muita curiosidade e ansiedade em jogar, para um sensação de precaução, espero mesmo que o jogo melhore, pois gostei de toda a proposta, mas com tantos problemas e melhorias a serem realizadas, vou esperar com cautela pelos próximos testes até a chegada da versão final.

Bless Unleashed segue sem data de lançamento, mas é aguardado para 2019. Ele teve esse primeiro Closed Beta para os usuários do Xbox Insider, e outros testes devem surgir nos próximos meses.

Compartilhar.

About Author

Administradora de Empresas, mas apaixonada pelo mundo dos games e pelo Xbox!Fã da incrível e complexa franquia Halo e de seu icônico líder, o Master Chief. Também apaixonada por Dragon Age e seu universo magnífico. Ahhh e quem disse que Dark Souls não é divertido? :DSempre ligada nas notícias e novidades do lado verde da força!

Powered by keepvid themefull earn money