fbpx
Promoção Xbox Super Game Sale 2019 – Xbox One

Se você ainda não sabe, existe um grupo denominado de Caçadores de Conquistas, aqueles jogadores que se dedicam a engordar sua gamertag da Xbox Live com Gamerscore, que é aquele número que une toda a pontuação de Conquistas que o jogador desbloqueou nos jogos. Aqui no Brasil também temos nosso representante entre esses grandes jogadores, e estamos falando do Rafael Gerardo, conhecido pela Comunidade Xbox como RafaelGRN, que é a sua gamertag.

Atualmente, ele é o décimo segundo jogador do ranking de Conquistas do mundo e o maior do Brasil, com mais de um milhão e meio de Conquistas. Ele está na luta não apenas da marca de dois milhões, como também colocar o Brasil nesse top 10. Nessa entrevista ele fala um pouco da sua rotina para os jogos, e como consegue conciliar tudo isso com família e trabalho. Além disso, ele nos conta algumas curiosidades desses quase 12 anos de Xbox e dá dicas para quem quer se aventurar nessa vida de Caçador de Conquistas.

Além da sua busca por Conquistas, o Rafael também dá dicas de jogos com Gamerscore mais fácil nos seus canais do Conquistaria no YouTube e Mixer. Então se você tem interesse nesse assunto não deixe de se inscrever e conhecer os canais.

Então vamos lá para o bate-papo:

Xbox Power: Antes de tudo apresenta o Rafael para a galera. Quantos anos tem, sua profissão, onde mora, hobbies, se é casado, tem filhos…?

RafaelGRN: Fala galera, primeiramente quero agradecer o convite, fico muito feliz de estar aqui no Xbox Power. Bom, meu nome é Rafael Gerardo, tenho 35 anos, sou examinador de marcas. Moro no Rio de Janeiro, meu maior hobby são os games (é claro), seguido de ouvir música e assistir séries, filmes e animes. Sou casado há 13 anos e tenho um filho de 8 anos.

Xbox Power: Quais seus estilos favoritos de jogos?

RafaelGRN: Eu gosto de basicamente tudo, o que me ajuda muito nessa minha busca pelas Conquistas. Desde pequeno eu jogo games de todos os gêneros, pois eu gosto de muitos estilos diferentes. Sempre curti luta, RPG, estratégia, corrida… Acho que é mais fácil listar os estilos que não me agradam tanto, como MOBA e MMO. Esses jogos multiplayer com muita gente não costumam ser muito a minha pegada. Na verdade, multiplayer em geral não é minha praia. Até jogo um ou outro desse estilo, mas não é algo que eu seja muito fã. Essa parada mais competitiva, com a galera mais dedicada num jogo só, foge do meu estilo de jogar muitos jogos variados. Outro gênero que eu não sou muito fã são os de Simulação muito realista, tipo aqueles de voo, no espaço, com aquele monte de controles e opções. Desses, normalmente eu saio correndo.

Xbox Power: Como você consegue organizar seu dia-a-dia com família, trabalho, por exemplo, e ainda separar tempo para se dedicar a caçada de Conquistas. Como é essa rotina e qual é o tempo de dedicação diária?

RafaelGRN: É difícil. Eu estou no Xbox há mais de 11 anos, e basicamente nesse tempo todo buscando Conquistas, pois logo que peguei o console já comecei a curtir isso de caçar Gamerscore. E minha vida mudou muito no decorrer desses anos. Teve épocas em que trabalhei mais, em que trabalhei menos, como também houve períodos em que me dediquei mais, e outros menos à caçada de Conquistas. Mas sempre vou tentando encaixar as Conquistas da melhor maneira possível. O que ajudou muito a manter essa luta pelas Conquistas foi a minha esposa, pois ela entende essa paixão pelas Conquistas e sempre me apoiou. Como ela trabalha em casa, mesmo quando eu estou jogando para buscar mais Gamerscore, ela está ali do meu lado trabalhando ou assistindo alguma coisa e estamos sempre interagindo, o que nos mantem unidos e me dá um gás para essa rotina.
O tempo diário varia muito e eu normalmente fico entre 3 e 5 horas durante os dias da semana, mas já tive momentos em que joguei mais que isso e momentos em que joguei menos. Hoje o canal também acaba disputando e compartilhando espaço com a jogatina diária. Um dos mitos que existem sobre ter um Gamerscore alto, é que você precisa jogar o dia inteiro, o que está bem longe de ser verdade. Com os jogos certos, basta um pouco de foco e algumas poucas horas por dia.

Xbox Power: Você joga muita coisa para pegar aquele Gamerscore rápido, mas dentre esses jogos você se surpreendeu muito com um jogo que pegou só pelas Conquistas?

RafaelGRN: Felizmente, isso acontece bastante e é uma das melhores coisas dessa vida de viciado em Conquistas. Costumo falar que essa busca por Gamerscore é um reflexo da minha vida gamer, pois sempre gostei de experimentar jogos diferentes. Por exemplo, no Mega Drive teve um jogo, que eu duvido que outras crianças tenham jogado, era o Aerobiz Supersonic, e se tratava de um simulador de Cia Aérea, ou seja, algo bem inesperado de se experimentar. E hoje eu acabo jogando jogos que, talvez, eu não fosse jogar. Alguns jogos que joguei nos últimos anos e me surpreenderam muito foram o Timespinner, Teslagrad, Redeemer, Blackwood Crossing, God’s Trigger, Blue Estate entre inúmeros outros.

Xbox Power: Sei que também já deve ter jogado alguns jogos de qualidade bem duvidosa, mas qual você considera o pior de todos até hoje? Aquele que foi sofrível ir até o final?

RafaelGRN: Essa questão de jogo ruim depende muito do estilo que a pessoa gosta. Ás vezes eu pego um jogo que parecia que não gostaria tanto, e acabo adorando, como também tem outros que espero que seja maravilhoso e acabo não curtindo tanto. Mas é claro que nessa busca por Conquistas esbarro em jogos ruins e sem salvação. Quando é assim, olho as Conquistas e vejo o que dá para tirar dali de forma rápida, senão não insisto e já desinstalo. Um que me marcou bastante foi o Yasai Ninja, pois ele é ruim em todos os aspectos possíveis e foi complicado aguentar.

Xbox Power: Você tem algum critério para fazer 100% em um jogo?

RafaelGRN: Nenhum critério. Uma coisa que eu faço há muitos anos é acompanhar diariamente todos os jogos que saem no Xbox. Se eu vejo que dá para fazer e que o tempo de completar se encaixa para mim, eu vou atrás e tento fazer. Se começo a jogar e vejo que pode levar mais tempo do que gostaria, às vezes eu largo. E, dependendo do jogo, volto depois com mais tempo. Não sou uma pessoa de muito planejamento nesse ponto. Um exemplo: Atualmente eu faço LIVE no canal todos os dias, e às vezes, decido qual jogo vou jogar cinco minutos antes. Vou jogando e sentindo o jogo, olho as Conquistas e dependendo eu acompanho um Guia para facilitar e fazer mais rápido.

Xbox Power: Qual foi a Conquista mais difícil para você pegar até hoje? E qual a mais marcante?

RafaelGRN: Como já disse, não disponho de muitas horas para jogar diariamente, então acabo não focando em Conquistas muito difíceis. Na época do Xbox 360 eu acabava encarando desafios um pouco maiores, mas atualmente no Xbox One tenho me esquivado de coisas que me dão muito trabalho. Uma Conquista que me deu muito trabalho e que vale a pena destacar foi a de terminar o jogo Stranglehold, do Xbox 360, na maior dificuldade dele, que é a Hard Boiled, que é um inferno na terra de fazer. O problema é que o jogo não é um “difícil desafiador”, ele é um “difícil injusto”. Ele te coloca em situações que é impossível de sair, então só resta morrer e fazer toda aquela parte de novo. Foi bem sofrido, e também uma grande felicidade ter completado o jogo e pra mim foi o mais difícil. Já a mais marcante foi uma do Guitar Hero Metallica, que é a Conquista Dyer’s Eve, em que tinha que fazer um monte de ponto nessa música, mas na bateria. Gosto muito de jogos musicais, e até tinha um sonho de criança que era tocar bateria, que eu realizei a pouco tempo quando, finalmente, consegui fazer aulas de bateria. Então essa Conquista acabou sendo muito marcante para mim, tanto pela dificuldade, quanto pelo meu carinho pela bateria.

Xbox Power: Você não acha que a vida de Caçador de Conquistas tira um pouco da curtição dos jogos? Como você faz para pegar seus pontinhos e ainda jogar outros sem Conquistas fáceis, mas que você curte?

RafaelGRN: Não sei se tira a curtição, mas ela muda, talvez, o seu foco. Por exemplo, antes o foco poderia ser terminar um jogo, ou fazer um 100%, mas com as Conquistas você acaba sendo direcionado a realizar os desafios que elas estão te oferecendo, o que acaba te dizendo como aproveitar aquele jogo e tirar o máximo de pontos dele.
Já em relação aos jogos sem Conquistas fáceis, tudo depende do momento, pois já houve momentos, nesses meus quase 12 anos de Xbox, em que eu estava muito focado em Conquistas e em subir no ranking. Eu queria pegar jogos curtos e rápidos mesmo, mas esses períodos não duram para sempre, já que são cansativos e te desgastam. Havia dias que eu dormia apenas umas quatro horas. Mas quando eu volto para uma rotina normal, eu continuo adicionando Conquistas e também aproveito uns jogos mais longos e vou jogando aos poucos. Um que terminei recentemente, por exemplo, foi o Final Fantasy XV, que é um jogo grande com conquistas demoradas, mas que eu queria conhecer mesmo assim. O que costuma acontecer nesses casos, é que eu deixo um pouco as conquistas de lado e foco mais em simplesmente terminar o jogo.

Xbox Power: Muitos curtem ir atrás das Conquistas dos jogos e até ficam mais tempo que o planejado em um game por conta disso. Qual a importância desse sistema para o mercado de games?

RafaelGRN: Nos jogos maiores eu não vejo um impacto tão grande, pois quem curte o jogo compra independente das Conquistas, pelo jogo mesmo. Já para os jogos menores, mais especificamente os indies, que vêm de estúdios pouco conhecidos, isso tem grande impacto, pois quando esse tipo de jogo coloca Conquistas mais simples e fáceis de pegar, eles acabam vendendo mais, pois mais gente vai atrás para pegar Gamerscore rápido. Acaba sendo um bom argumento para vender o jogo e chamar a atenção para ele. Por exemplo: eu desenvolvi a lista de conquistas de um jogo que foi lançado no Xbox chamado “What the Box?”, feito por um desenvolvedor praticamente sozinho, e o feedback dele foi que vendeu bem mais do que ele esperava no Xbox. Eu acredito que uma parte desse sucesso foi por conta das Conquistas mais acessíveis, o que foi bacana, porque mais pessoas acabaram conhecendo o jogo dele.

Xbox Power: Nesse mundo das Conquistas existem muitas trocas de farpas e até mesmo acusações, principalmente sobre uso de cheats, equipes jogando em uma mesma conta…. Você já precisou fazer uso de algum recurso extra para engordar seu Gamerscore?

RafaelGRN: Vamos falar primeiro de Cheats. Aqueles colocados pelo próprio desenvolvedor dentro do jogo não são um problema, já que acabam fazendo parte do próprio jogo. O que é problemático é quando existe a manipulação externa, quando você usa um software para habilitar um cheat, ou quando você manipula diretamente seu Gamerscore com programas. Esses são casos complicados e, caso descobertos, seu Gamerscore é zerado na Xbox Live, você é banido dos sites de conquistas e perde tudo. Esse tipo de manipulação externa não é permitida.
Já equipe de Gamerscore é uma coisa que nunca entrou na minha cabeça. Pelo menos na galera que eu acompanho, e tenho contato direto, eu não vejo isso acontecendo. É algo que não faz sentido, pois qual é a lógica de você colocar outra pessoa para jogar no seu lugar e fazer um ponto, só para você dizer que fez? Perde todo o sentido de ter aquilo no seu perfil. Além disso, é estranho pensar que alguém deixaria de fazer as suas próprias coisas para que outra pessoa possa se vangloriar. Até porque não se ganha nada com Gamerscore.
Respondendo a ultima parte da pergunta, eu nunca usei nenhum tipo de recurso extra para ganhar Conquistas e sou totalmente contra esse tipo de coisa, justamente por ver minha gamertag e o meu Gamerscore como algo extremamente pessoal. É um desafio meu para superar meus limites, não só de dificuldade, mas a limitações de tempo, jogos disponíveis, dedicação, entre outros fatores. Então, por conta disso, eu sempre fiz questão de jogar online, tanto que as minhas Conquistas têm data e hora, justamente para, caso alguém queira questionar qualquer pontuação que eu fiz, estar tudo disponível para análise e não sobrar qualquer tipo de dúvida. Até porque, como você disse, tem gente que gasta tempo e energia com esse tipo de calúnia, o que é muito triste, pois passa uma falsa mensagem que todo mundo é trapaceiro. Esse tipo de intriga acaba sendo prejudicial para todos aqueles que realmente curtem caçar Conquistas, pois acaba tirando um pouco da credibilidade daquilo que todos nós fazemos.

Xbox Power: Alguns consideram essa vida de caçar conquistas uma perda de tempo. Para você, qual seria o sentido central de isso não ser considerada como uma perda de tempo, mas sim um hobby que te diverte.

RafaelGRN: Sempre foi muito confuso receber esse tipo de opinião justamente dos gamers, porque para muitas pessoas que não gostam de videogames, jogar é visto como uma perda de tempo. Eu acho que diversão é algo bem subjetivo e cada um tem sua maneira de se divertir, e de aproveitar os jogos. Não existe uma maneira certa ou errada de encarar um jogo. Tem gente que joga o mesmo jogo sempre, tem gente que está sempre naquele RPG onde ele fica farmando e repetindo a mesma coisa, tem aqueles que só gostam de multiplayer. Pode parecer chato para uns, mas diverte o jogador que tem um objetivo naquele jogo. Então cada um tem sua maneira de se divertir e Gamerscore é apenas mais uma delas.

Xbox Power: Quais suas dicas para quem quer embarcar nessa aventura de Conquistas e Gamerscore?

RafaelGRN: Minha primeira dica é encontrar a sua maneira de buscar as Conquistas. O importante é que você se divirta enquanto faz isso, e não por causa de uma obrigação, até porque isso não existe. Seja buscando completar jogos, procurando por Conquistas apenas nos jogos que curte de verdade, ou fazendo igual a mim e tentar fazer o máximo de pontos em vários jogos diferentes. Aí dentro dessa busca você tem sempre opções de jogos mais curtos e mais fáceis. Tem muita opção para quem quer ir aumentando o Gamerscore e querendo ou não, é prazeroso ir adicionando uns pontinhos na conta. Dá aquela satisfação quando você vê número subindo. Hoje em dia existem muitas opções de jogos rápidos e fáceis, como os ACA NEOGEO, que já estão chegando em quase 200 jogos, além dos jogos publicados pela Ratalaika que sempre focam em deixar as conquistas bem fáceis (algumas vezes até fáceis demais, na minha opinião). Uma outra ferramenta bem interessante para quem se interessa por Conquistas é o True Achievements que é um site gringo, mas que é muito bom para quem busca por guias, combinar jogatinas e conhecer outros jogadores buscando conquistas. Basicamente é isso, seja feliz e se divirta fazendo o que você esteja com vontade de fazer.

Xbox Power: Você já ultrapassou a marca do 1 milhão de Gamerscore, e até o momento dessa postagem está com 1,542,560, qual sua próxima marca meta? 2 milhões? 

RafaelGRN: Dois milhões é sempre uma meta, na verdade cada milhão é sempre um norte, assim como foi o meu primeiro milhão. Era uma coisa que eu estava buscando, mas aí quando você passa, você dobra a meta, certo? Ainda assim, eu também tenho outros objetivos em relação aos rankings, pois eu já fui o décimo maior do mundo e acabei perdendo essa posição quando comecei a me dedicar mais ao canal, consequentemente dedicando menos tempo para o Gamerscore. Atualmente eu sou o décimo segundo, mantendo uma distância razoável entre os dois que estão na minha frente, então o meu primeiro objetivo atualmente é chegar ao décimo lugar. Eu quero muito colocar o Brasil de volta nesse top 10, seria algo que me deixaria muito orgulhoso. É uma luta bem difícil, pois é uma galera muito boa no que faz e é muito dedicada, mas eu vou continuar me esforçando e dando o meu melhor.

*A marca de 2 milhões foi batida inicialmente no final de 2018 pelo jogador americano Raymond Cox, mais conhecido como Stallion83, que é a sua Gamertag.

Xbox Power: No último mês você estreou um quadro sobre conquistas no canal da Xbox BR no Youtube (veja aqui). Como está sendo essa experiência?

RafaelGRN: Primeiramente eu fiquei muito surpreso e honrado com o convite, principalmente porque não me vejo como alguém importante. Eu sempre falo que eu sou só um gordinho que gosta de jogar um montão de jogos diferentes e caçar uns pontinhos, mas isso não me faz melhor nem mais especial que ninguém. Ainda assim, fiquei emocionado de ver que a comunidade reconheceu em mim uma pessoa dedicada ao Xbox e se viu representada com esse convite.
A experiência está sendo bem legal porque me perguntaram sobre o tipo de conteúdo que eu achava uma boa abordar e acho que chegamos num formato interessante. Parece que a recepção foi boa e vou me empenhar para trazer um conteúdo cada vez mais interessante para a Comunidade. Espero todo mundo lá e no Conquistaria!

E vocês o que acham dessa vida e desse hobby das pessoas dedicadas a acumular Gamerscore e Conquistas? Também fazem parte desse grupo ou pensam em entrar um dia? Conta pra gente nos comentários.

Compartilhar.

About Author

Administradora de Empresas, mas apaixonada pelo mundo dos games e pelo Xbox!Fã da incrível e complexa franquia Halo e de seu icônico líder, o Master Chief. Também apaixonada por Dragon Age e seu universo magnífico. Ahhh e quem disse que Dark Souls não é divertido? :DSempre ligada nas notícias e novidades do lado verde da força!

Powered by keepvid themefull earn money