fbpx
Promoção Xbox Super Game Sale 2019 – Xbox One

Após alguns meses do lançamento do terceiro episódio de Life is Strange 2, eu terminei com um misto de felicidade e tristeza, pois o episódio oferecia um ótimo tema para explorar, mas ficou entre altos e baixos, deixando somente um gancho para o próximo episódio como algo de importante.

E agora chegamos ao quarto episódio, chamado de Faith. Ele começa com Sean acordando de um coma em um hospital, 3 meses após os acontecimentos do episódio anterior. Ele deve lidar com as consequências dos seus atos e de Daniel, que segue desaparecido. Já começamos com um grande sentimento de impotência, afinal a sua situação é complicada, com a policia em sua cola. Em poucos minutos o jogo já nos apresenta pequenas escolhas, que te fazem refletir sobre toda a jornada. Agora é a hora de agir e tomar a responsabilidade para si mesmo.

Mas será que Sean conseguirá fazer o que for necessário para encontrar Daniel?

ESCOLHAS CADA VEZ MAIS DIFÍCEIS

Um dos pontos que ficaram ainda mais fortes nesse episódio foi o peso das escolhas. A cada diálogo você sente que suas escolhas podem realmente definir o destino de algumas pessoas. Isso traz um peso enorme para a trama, pois o jogo consegue te fazer se apegar aos personagens, e depois ele te dá a responsabilidade de escolher o destino deles. Isso ocorre com pequenas ações, pois uma frase pode mudar tudo.

Antes se a preocupação era influenciar seu irmão com suas escolhas, agora é escolher o caminho para chegar até ele. Então a ideia é fazer o que for preciso para que eles fiquem juntos novamente, mesmo sabendo que isso trará algumas consequências.

UM CAMINHO DE FÉ

Como já diz o titulo do episódio, a é abordada como um dos temas principais. Afinal, como não acreditar em certas coisas, como a em algumas coisas ou nas pessoas? Sean acredita que achará Daniel, então ele parte em uma jornada atravessando condições cada vez mais extremas, só para encontrar seu irmão mais novo.

O caminho de Sean ficou ainda mais duro, afinal ele está sozinho e não tem os poderes de Daniel para passar por certas dificuldades, agora ele esta sozinho e deve agir com firmeza. A condição de Sean também é explorada, mostrado o quão difícil é ter alguma deficiência, ainda mais em um mundo que não se importa com isso.

Sean tem um longo caminho pela frente.

Outro ponto importante do episódio, é como a pode ser explorada por algumas pessoas. Já vimos isso em alguns filmes e recentemente em Far Cry 5, onde o vilão explorava a que as pessoas possuem no sobrenatural. Isso é bem explorado e amadurecido durante esse episódio.

A trama ainda adiciona personagens que são sujos, e que passam uma grande mentira para outras pessoas. Você cria um certo desgosto por esses personagens, afinal eles não são pessoas boas, mas fazem os outros acreditarem no contrário.

AMARRANDO AS PONTAS SOLTAS NO ROTEIRO

Um dos maiores problemas criados no episódio anterior, na minha opinião, foi prender demais a trama. O momento era para seguir com o enredo, então não tinha necessidade em ficar dando voltas. Em Faith, tudo mudou com um ótimo avanço na narrativa, e o roteiro ligou certas pontas soltas que o jogo deixou desde o primeiro episódio.

O sentimento que temos agora é que muitas das nossas perguntas serão respondidas nesse episódio. Claro que muitas coisas ficarão para o próximo episódio, mas não deixa de ser um grande avanço. A forma como o episódio foi desenvolvido trouxe mais curiosidade para os jogadores, que podem se interessar mais por questionar algumas situações abordadas.

 O FUTURO

A trama de Faith já fechou alguns ciclos e armou outros, com um futuro no qual não sabemos ao certo o que vai acontecer. Foi ótimo perceber a evolução de Sean, que se transformou em um personagem muito forte com o passar dos episódios. Outros personagens chegaram na trama para ficar, criando uma dinâmica que já mudou o andamento da história como um todo.

SOM E GRÁFICOS

O som continua espetacular, com uma trilha sonora que narra cada lindo momento do jogo.  As legendas em Português do Brasil estão ainda melhores, com uma sincronia perfeita, algo que nem sempre acontecia nos episódios anteriores.

Nunca perca a sua fé.

Os cenários estão ainda mais belos, com ótimos efeitos de iluminação e texturas. Além disso, as expressões faciais dos personagens estão um pouco melhores.

OPINIÃO

O quarto episódio de LIfe is Strange 2 é um dos melhores episódios do jogo, simplesmente por fazer a trama sair do lugar. Não existe mais necessidade de segurar a história, pois ela precisa preparar terreno para um desfecho.

Com ótimos personagens e uma trama envolvente, o episódio injetou mais fôlego para uma franquia, que já estava bem morna.  Outro ponto forte desse episódio foi a ligação de alguns pontos da trama, gerando mais curiosidade por parte do jogador, que agora tem motivos para continuar jogando.

O lado emocional, que é característica da franquia, foi muito bem explorado, trazendo momentos de muita empatia pelos personagens.

Entenda nossas notas.

Clique e confira na Microsoft Store

Fizemos as analises dos três episódios, que podem ser conferidos nos links abaixo:

Compartilhar.

About Author

Desenvolvedor Web e Analista de TI, gamer assíduo desde a época do Atari, fã de Metal Gear(menos o Phantom Pain) e Gears of War. Ter a oportunidade de trabalhar um pouco com games é um sonho realizado. Falta só ir para E3!!!

Powered by keepvid themefull earn money