fbpx
Promoção Xbox Super Game Sale 2019 – Xbox One

Em dezembro do ano passado a Capcom revelou a mega expansão Iceborne para Monster Hunter: World. Esse seria o primeiro conteúdo pago, mesmo após os produtores informarem que o jogo receberia todos os DLCs gratuitamente. Por conta disso, a chegada de Iceborne criou bastante confusão entre muitos jogadores, que consideraram o preço da expansão um pouco salgado. Afinal, Monster Hunter World: Iceborne justifica o preço um pouco acima da média para este tipo de conteúdo? É o que você confere em nossa análise.

Bem vindo de volta, Caçador!

Após os eventos de Monster Hunter: World, a vida dos Caçadores no novo mundo acalmou-se. Infelizmente, a calmaria não durou e fenômenos estranhos começaram a ocorrer. Um bando de Legianas, inexplicavelmente, iniciou uma migração. Era preciso descobrir a causa deste acontecimento e, obviamente, a Quinta Frota (nossa frota) estaria a cargo desta missão. Ao seguir a rota deixada pelas Legianas, a Quinta Frota descobre uma nova área, um novo continente: A Fronteira Glacial! Mas as coisas não param por aí. Neste novo continente, os caçadores encontrarão novos monstros e um novo Dragão Ancião.

Bem vindo ao novo lar

Assim, o pano de fundo está pronto para a nova aventura. Como mencionamos na análise do jogo base, o enredo não é lá o ponto forte da franquia, e Iceborne não foge a tradição. Na verdade, nem precisa mesmo, uma vez que o grande foco está nas caçadas aos monstros. E nesse quesito a expansão está muito bem, como falaremos mais adiante.

Novo lar, novas atividades

Para desbravar o novo continente, os Caçadores precisaram montar uma nova base para auxiliar na exploração. Seliana é o novo lugar de repouso dos jogadores e, assim como Astera, é o local onde os Caçadores preparam suas provisões, relatam descobertas, criam novos itens e interagem com outros jogadores.

Uma banho para relaxar

Mas Seliana possui algumas atividades exclusivas de sua região. É o caso do Vaporizador, um minigame onde é necessária acertar a sequência correta para encher a barra de energia do mecanismo. Ajudar o pesquisador Lyniano, que oferece recompensas por registros fotográficos, bem específicos, da vida nativa. Ou as águas termais para relaxar com seu amigato e outros jogadores.

Em geral, são atividades para quebrar o ritmo das caçadas. Afinal, é bom dar uma desanuviada após não conseguir completar determinada missão ou encontrar um monstro com uma dificuldade mais elevada. O interessante é que essas atividades podem render ótimos prêmios, como materiais para itens importantes e até melhorias de alguns equipamentos do jogador. Você se diverte e ainda sai ganhando.

Melhorando o que já era bom

Iceborne também trouxe algumas novidades na exploração e no sistema de batalha. Agora ficou muito mais fácil transitar pelos cenários do jogo, graças ao sistema de montaria. Sim! Chega de correr atrás de monstros até seu polegar cansar. Uma vez que seus amigatos começarem amizade com criaturas da vida local, elas se tornarão aliadas e algumas servirão de montaria. Uma vez que a montaria for desbloqueada, basta os guialumes marcarem sua presa que a montaria seguirá automaticamente até ela. Caso você não tenha nenhum alvo marcado, a montaria procura o rastro mais próximo do caçador.

Nova área para desbravar

Falando em amigatos, os fiéis parceiros dos Caçadores, estes ficaram ainda mais úteis em batalha. Ganharam melhorias em seus equipamentos que possibilitam participar mais ativamente das batalhas. Os bichanos meio que criaram independência, conseguindo criar novos tipos de armadilhas, chamar atenção de monstros e, até mesmo, montá-los. Pode parecer um comentário cruel, mas as vezes os amigatos são mais úteis que uma caçada com mais três jogadores.

Separa a treta

Agora existem duas ferramentas que receberam melhorias capazes de mudar drasticamente a situação nas caçadas: Prendedora e Atiradeira. Dois itens, até então, usados mais para suporte agora são extremamente valiosos em batalha. A Prendedora era usada somente para mobilidade. O jogador usava para chegar a pontos mais altos do cenário. Agora, você pode usá-la para prender-se aos monstros e causar dano. Já a Atiradeira servia apenas como um estilingue para chamar atenção de monstros, pois seu dano é muito baixo. Mas se você prender-se a um monstro e atirar com a atiradeira na sua cabeça, é capaz de arremessar um monstro, e se este bater em um obstáculo receberá dano massivo. Para tornar tudo ainda melhor, você consegue usar ambas as ferramentas durante ataques, criando novos combos. Algumas armas criam combos tão longos, com as novas ferramentas, que parecem sequências vindas direto de Street Fighter.

Agora a coisa ficou séria

Se você, assim como eu, achava que Iceborne seria apenas uma forma da Capcom ganhar dinheiro com a franquia, colocando uma nova área, monstros, armas etc. Achou errado! Para nossa felicidade, a expressão usada pela Capcom em dizer que Iceborne seria uma mega expansão foi levada a sério.

A temível Velkhana

Começando com a inclusão do novíssimo e famigerado RANQUE MESTRE (Ou master rank). Agora, o jogo conta com três níveis de dificuldade: Ranque baixo, ranque elevado e ranque mestre. Todas as missões de Iceborne estão na dificuldade mais elevada (YES!). A frase os humilhados serão exaltados nunca fez tanto sentido antes. Aqueles monstros do início da campanha, que viram saco de pancadas quando você consegue equipamentos de ponta, se tornaram um grande desafio. Estão mais resistentes, seus ataques tiram mais dano, e até ganharam novos padrões de ataque.

Que venham mais monstros

E os novos monstros? Um mais desafiador que o outro. Os novos dragões anciões são bem estilosos, cheios de ataques letais e ainda são belíssimos de ver. Sim, há uma beleza em poder sobreviver aos ataques mais poderosos de seus oponentes, tornando as lutas ainda mais prazerosas. As geleiras de Velkhana, o tsunami de Namielle ou a genki dama de Shara Ishval, cada um de seus mais poderosos ataques são um espetáculo visual. Para agradar os fãs mais antigos da franquia, a Capcom aproveitou e trouxe famosos monstros de versões anteriores do jogo. Poder conferir seu monstro favorito em gráficos de ponta traz uma sensação sem igual.

Obviamente, não só os monstros receberam um upgrade em Iceborne, mas os equipamentos dos Caçadores também alcançaram novos patamares. Você pode criar equipamentos que suportam adornos mais poderosos, com habilidades melhores que serão essenciais na batalha contra os mais agressivos monstros.

Opinião

Monster Hunter World: Iceborne é uma aquisição obrigatória para apreciadores da franquia. A expansão mostra um trabalho minucioso da Capcom, trazendo um extenso conteúdo de qualidade, que deveria servir de exemplo para vários caça-niqueis que vemos por aí. Quando você acha que fez de tudo, o jogo sempre te apresenta algo novo.

Tudo seria perfeito, mas infelizmente algumas falhas não passaram despercebidas. Algumas cenas não interativas apresentam pequenos bugs estranhos. O jogo tem quedas bruscas de frames aleatoriamente, mesmo no modo performance do Xbox One X. E suas telas de carregamento estão, inexplicavelmente, mais longas. Felizmente, são detalhes que podem ser resolvidos com patchs futuros, mas que tiram um pouco do brilho de todo o bom trabalho realizado.

Vale lembrar que Monster Hunter World está no catálogo do Xbox Game Pass.

Entenda nossas notas.

Clique e confira na Microsoft Store o DLC

Clique e confira na Microsoft Store o jogo base + DLC

Compartilhar.

About Author

Aficionado pela cultura geek. Se o cinema é a sétima arte, os games são a oitava. Entrou no mundo dos consoles no NES e desde então vem acompanhando a geração dos games até o Xbox One. Caçador de indies, nas horas vagas tenta ser biólogo.

Powered by keepvid themefull earn money