fbpx
Promoção Xbox Super Game Sale 2019 – Xbox One

Chegou aquele momento do ano onde a equipe do Xbox Power se reúne para fazer nossa seleção dos jogos que mais se destacaram no ano. E é claro que nossos queridos leitores também se juntaram para apontar suas escolhas no Xbox Power Awards 2019.

Antes de colocar nossas escolhas, quero deixar claro que a idéia do Xbox Power Awards surgiu um ano depois da criação do site, como uma ideia de um artigo onde a equipe do site fizesse uma retrospectiva dos seus jogos favoritos do ano, e então brincamos com a ideia do “Awards” junto com Comunidade Xbox, abrindo uma votação com a nossa história gamer no ano. Essa sempre foi a ideia do artigo, reviver nossa experiência no ano e interagir com vocês sobre essas escolhas, seja concordando ou discordando conosco.

Fiquem ligados que o PowerCast sobre o Xbox Power Awards será lançado em breve.

Acompanhem nossas escolhas para os melhores do ano em 2019 e, também o resultado da escolha popular.

 

Jogo do ano

Escolha do Público – Gears 5

Guidoncio – Ótimos títulos neste ano, escolha difícil. Curti muito o trabalho da Obsidian com The Outer Worlds, muito parecido com o Fallout, pecou apenas na parte de otimização dos gráficos para os consoles mais antigos e a tão (pequena) diferença no storyline relacionada as tuas decisões. No entanto, o trabalho da Gearbox com Borderlands 3 elevou o nível de Shoot and Loot! Calypso 🏈!

Marcelo BrambzGears 5, pelo total conjunto da obra somado a audácia da The Coalition com o ato 4 do jogo. Só quem zerou sabe do que estou falando. Os outros candidatos são muito competentes, mas o feito alcançado em Gears 5 é muito impactante para a franquia no geral.

Michael MeloDevil May Cry 5 chegou com todos os pré-requisitos para se destacar dos demais lançamentos do ano. O jogo traz uma trama redondinha, com a loucura de sempre, mas que fecha um ciclo importante da franquia. A jogabilidade, utilizando a RE Engine foi otimizada, não peca em nenhum momento, trazendo o melhor jogo da franquia.

Nivea MirandaDevil May Cry 5 chega trazendo todos os elementos necessários para acertar bem no meio do coração dos fãs da franquia. Além disso, o jogo traz uma bela apresentação gráfica e mantém suas raízes, trazendo tudo o que o gênero hack and slash tem de melhor. A franquia se reinventou para a nova geração, mas sem perder a sua essência. Ele não apenas o jogo que os fãs esperavam, mas também o título que faltava para trazer o hack and slash para sua antiga glória.

Thiago Dantas – 2019 foi um ano recheado de ótimos títulos, mas meu coração ficou com Sekiro: Shadows Die Twice. A From Software resolveu ousar e mudar elementos da fórmula que conquistou uma legião de fãs. Sekiro é o trabalho mais belo produzido pelo estúdio, que conta ainda com uma ótima história e um sistema de combate extremamente desafiador e viciante. Superar cada desafio em Sekiro foi extremamente gratificante.

 

Desenvolvedora/Publicadora do ano

Escolha do Público – Capcom

Guidoncio – A Capcom fez um excelente trabalho com a RE Engine e Devil May Cry 5. A Respawn com um bom jogo de Star Wars. Mas meu voto fica com a Gearbox. Ótimo trabalho no Borderlands 3.

Marcelo BrambzCapcom, sem dúvidas. Mesmo não sendo uma desenvolvedora do meu apreço, é nítido que esse ano eles estão numa vibe muito boa de bons lançamentos e jogos.

Michael Melo – A rainha Capcom voltou das cinzas. Ela, literalmente, emplacou três grandes sucessos nos últimos anos, elevando o nível de suas IPs. Ela desenvolveu a ótima RE Engine e tem feito o trabalho com maestria, trazendo Devil May Cry e Resident Evil para o foco da geração atual.

Nivea Miranda – A Capcom acertou em cheio em 2019. A empresa continuou vendendo muito com Monster Hunter World e ainda trouxe uma expansão muito elogiada para o jogo. Ela também se destacou com o remake de Resident Evil 2 e o retorno triunfal de Devil May Cry.

Thiago DantasCapcom mostra que está firme e forte no mercado de games. Este ano ela não só agradou os fãs de jogos single player, revivendo clássicos e trazendo continuações aguardadas há muito tempo, como os fãs de multiplayer, trazendo mais conteúdo para o seu maior sucesso: Monster Hunter: World.

 

Melhor jogo independente

Escolha do Público – Bloodstained: Ritual of the Night

Guidoncio – Curti o Blair Witch, mas GreedFall é um excelente RPG, com bom enredo e ótimo combate. Vá sem medo!

Marcelo BrambzGreedFall é um jogo que te conquista pela curiosidade. Pouco tempo com ele e você já nota ser um clássico instantâneo. Uma vez que o joguei, sempre o recomendei para os amigos.

Michael MeloBlasphemous trouxe um ótimo Metroidvania para um gênero que foi muito explorado nessa geração. Com uma trama estranha e única, o jogo se prendeu ao enredo para se destacar dos demais, e trouxe uma jogabilidade bem prazerosa e hardcore ao mesmo tempo.

Nivea MirandaGreedFall foi uma grata surpresa, oferecendo uma grande experiência para os fãs de um bom RPG centrado na criação de relacionamentos, oferecendo missões e personagens incríveis, que certamente ficarão na sua memória. O combate é divertido e cheio de opções para o jogador, onde assim como a sua narrativa confere total liberdade para criarmos nossa jornada.

Thiago Dantas – Uma das melhores experiências que tive no ano foi jogar Indivisible. A Lab Zero Games conseguiu casar diferentes estilos de jogos e ainda contar uma emocionante história sobre amadurecimento. Um jogo que vale a pena ser apreciado.

 

Melhor narrativa

Escolha do Público – Gears 5

Guidoncio – Esse é fácil, The Outer Worlds ficou bem amarrado e muito bem desenvolvido. Lembrando muito o trabalho em Fallout: New Vegas.

Marcelo Brambz – A evolução é tão clara e tão bem vinda, que meu voto vai pra Gears 5.

Michael MeloGears 5 trouxe uma história épica, que faz jus ao peso da franquia. O jogo expandiu ainda mais o mundo de Sera, ao tratar o planeta como personagem do jogo. Nunca fomos tão longe em um jogo da franquia, sabendo de tudo o que está acontecendo, e o que aconteceu, isso foi mega importante para garantir um enredo coeso.

Nivea MirandaThe Outer Worlds oferece uma experiência inesquecível, com uma história bem construída que desperta nossa curiosidade, além da adição de personagens belamente estabelecidos, com um pano de fundo forte e diálogos brilhantes. O jogo oferece uma liberdade única de abordar as missões, que é algo realmente impressionante, oferecendo uma imersão sem igual.

Thiago Dantas – Por mais que Sekiro: Shadows Die Twice possua uma das melhores histórias deste ano, poder moldar sua própria história em The Outer Worlds acabou me ganhando. Descobrir todos os segredos que rondavam Bonança e tomar decisões extremamente delicadas trouxeram uma imersão sem igual.

 

Melhor performance

Escolha do Público – Laura Bailey (Kait Diaz em Gears 5)

GuidoncioGreg Bryk volta a roubar a cena, um verdadeiro doutrinador!

Marcelo BrambzLaura Bailey é a minha escolha. Kait Diaz ficou muito bem como protagonista.

Michael MeloClaudia Doumit interpreta Farah Karim em Call of Duty Modern Warfare, a personagem se transforma em uma protagonista forte e que trouxe mais veracidade para o conflito. Ela se tornou tão importante quanto o Capitão Price e roubou a cena, ao passar emoção para o jogador.

Nivea MirandaKait Diaz é uma personagem forte e com grande destaque em Gears 5, que acrescenta profundidade para a trama. E tudo isso é grandemente ressaltado com a maravilhosa interpretação de Laura Bailey, que é uma veterana na dublagem de games.

Thiago DantasLaura Bailey mostra, mais uma vez, porque é uma das vozes mais requisitadas no mundo dos games. Desta vez, como protagonista em Gears 5, sua voz consegue trazer toda profundidade e emoção para Kait Diaz, nos momentos mais difíceis da personagem.

 

Melhor trilha sonora

Escolha do Público – Devil May Cry 5

Guidoncio – Excelente trabalho da Respawn em Star Wars: Jedi Fallen Order, é o ponto fora da curva do jogo.

Marcelo BrambzBorderlands 3, sem sombra de dúvidas. A ambientação, os monstros, as piadas e as músicas. Um jogo tão envolvente assim merece meu voto!

Michael MeloDevil May Cry 5 traz uma ótima trilha sonora, com músicas que combinam com cada situação vivida pelos protagonistas. Além disso, a música tema não cansa e fica gravada na cabeça do jogador.

Nivea MirandaStar Wars Jedi: Fallen Order pode ser apenas mediano em vários aspectos, mas sua parte sonora é impecável, sendo insanamente imersiva e profunda, não só por trazer temas do universo Star Wars, mas por também agregar outras, que são igualmente deliciosas.

Thiago DantasDevil May Cry sempre foi referência no quesito trilha sonora, trazendo um rock pesado para embalar os frenéticos combates da franquia. Devil May Cry 5 não deixa a peteca cair e sua trilha é um dos pontos altos.

 

Melhor direção de arte

Escolha do Público – Gears 5

Guidoncio – Anthem prometeu muito e entregou pouco. Mas o trabalho técnico da Coalition em Gears 5 é memorável, abusando de HDR, cenários lindíssimos e ótimas animações.

Marcelo Brambz – O capricho da The Coalition em entregar um Gears 5 lindo em todas as versões do console é memorável.

Michael Melo – A The Coalition subiu novos patamares com Gears 5, elevando a qualidade da franquia. Além de ter um dos melhores gráficos da geração, temos também um ótimo trabalho feito com os cenários e personagens que ganharam aquele capricho necessário para um AAA.

Nivea Miranda Gears 5 trouxe uma apresentação visual sem igual, oferecendo um alto desempenho em 4K, 60 fps e HDR. A The Coalition conseguiu oferecer um conjunto poderoso, com cenários amplos e bem diversificados, levando a franquia para um novo patamar. Os personagens também estão super naturais e bem detalhados, trazendo ainda mais imersão para uma narrativa marcante.

Thiago DantasDevil May Cry 5 mostra o poder da RE Engine. Assim como no jogo de zumbis, o modelo dos personagens em DMC 5 beira ao realismo, com expressões faciais e movimentos bem fluídos.

 

Melhor jogo shooter

Escolha do Público – Gears 5

GuidoncioThe Outer Worlds tem uma ótima jogabilidade e versatilidade, Gears é ótimo como sempre, mas fico com Borderlands 3 com ótima precisão e muita, mas muita opção de armas.

Marcelo BrambzBorderlands 3. Os outros candidatos são muito competentes, mas Borderlands tem um lugar especial. O gunplay é inigualável.

Michael MeloCall of Duty Modern Warfare teve o seu gameplay reajustado, afinal o jogo foi construído em uma nova engine, trazendo muito mais dinamismo e precisão para um combate. Além disso, temos algumas funcionalidades que estão ainda melhores, que são o recarregue enquanto mira e o cover, que está brutal.

Nivea MirandaGears 5 traz um novo sistema de tiro mais refinado e divertido, que deixa os combates mais divertidos e dinâmicos. O sistema de cover também está repaginado e funciona de forma mais natural. Além das armas clássicas como Lancer e Gnasher, o jogo também traz novidades no arsenal oferecendo mais possibilidades para os jogadores. Além disso, o jogo da The Coalition inova com alguns elementos bem leves de RPG, expandindo as possibilidades do tiroteio.

Thiago Dantas – Entre Apex Legends e Call of Duty Modern Warfare, eu fico com Gears 5. Enquanto um consegue entregar a melhor experiência Multiplayer e o outro Single Player, Gears 5 traz o melhor dos dois.

 

Melhor jogo de ação/aventura

Escolha do Público – Gears 5

GuidoncioThe Outer Worlds é uma grande aventura, com diversas opções de engajamento e desenvolvimento.

Marcelo BrambzGears 5, pois os novos elementos trazidos deram uma cara nova a franquia.

Michael MeloGears 5 traça um novo rumo para a franquia, ao adicionar elementos táticos a jogabilidade, além de um novo modo de explorar os cenários. Além disso, cada cenário traz uma história eletrizante, que não te deixa respirar, com decisões a serem tomadas que vão mudar tudo.

Nivea MirandaDevil May Cry 5 traz grandes revelações sobre sua trama e desenvolvimento de muitas questões que estavam abertas, tudo isso recheado com diversas novas variáveis para a jogabilidade e exploração, que não a deixam mais com aquele sentimento de só apertar um botão, mas sim de criar estratégias reais para o combate, com diversas possibilidades para cada tipo de luta e inimigo.

Thiago DantasSekiro: Shadows Die Twice é aquele jogo que consegue unir ação e exploração. Você tem grandes áreas para explorar, mas há um preço para perambular por aí. Partir para um combate franco ou se esgueirar sem chamar atenção? Escolha seu estilo ninja nesta incrível aventura.

 

Melhor jogo de RPG

Escolha do Público – The Outer Worlds

GuidoncioThe Outer Worlds tem uma excelente trama, ótimos personagens e tudo bem conectado e de simples entendimento.

Marcelo BrambzThe Outer Worlds chegou sem pretensões e surpreendeu positivamente muitos jogadores, eu inclusive.

Michael MeloThe Outer Worlds te encanta logo nos primeiros minutos de jogatina, por trazer o melhor dos RPGs ocidentais. Com um estilo Fallout no espaço, o jogo logo te faz perder essa comparação, ao trilhar o seu próprio caminho e conquistar seu espaço. Além das qualidades técnicas, o enredo também é bem interessante e maduro, fazendo com que o jogador fique preso e curioso.

Nivea Miranda – A premissa da história de The Outer Worlds é simples, mas muito bem estruturada, e o que faz ela brilhar com força são as escolhas que ramificam, de forma impressionante, sua narrativa. As opções são realmente vastas e mudam muito a progressão da história. Como em todo bom RPG, a criação do personagem é essencial para aumentar a imersão de fazer o jogador se sentir parte do universo proposto. O jogo ofererece diversas formas de distribuirmos os pontos que ganhamos ao subir de nível, e que mudam não apenas nossa perícia em combate, mas principalmente nosso comportamento com o mundo e as pessoas de Halcyon.

Thiago Dantas – A construção do seu personagem em The Outer Worlds é algo primordial. Uma distribuição bem planejada possibilitará as mais diversas abordagens e situações no jogo. O melhor neste quesito este ano.

 

Melhor jogo de luta

Escolha do Público – Mortal Kombat 11

Guidoncio – Não faz meu tipo.. Mas o trabalho em Mortal Kombat 11 é de se elogiar.

Marcelo Brambz – Não sou fã do gênero, mas a franquia Mortal Kombat continua a surpreender.

Michael MeloMortal Kombat 11 é o ápice da franquia, ao trazer uma jogabilidade refinada, que pode conquistar desde o jogador casual, até o hardcore. Além disso, a trama trouxe um equilíbrio entre os lutadores veteranos e os novos, algo que não foi tão bem balanceado no jogo anterior.

Nivea Miranda – Jogo de lutinha, definitivamente, não é um dos meus gêneros favoritos, mas de vez em quando gosto de testar alguma coisa para saber como está o andamento dos jogos. Nesse quesito o que mais me chamou a atenção foi Mortal Kombat 11, que apresentou uma bela apresentação gráfica e ainda jogabilidade refinada para seus jogadores.

Thiago Dantas – Glória Pires eu te invoco. Não tenho como opinar

 

Melhor jogo para família

Escolha do Público – Crash Team Racing Nitro-Fueled

Guidoncio – Crash Team Racing Nitro-Fueled é bom, mas acaba sendo mais do mesmo. Trine 4: The Nightmare Prince traz de volta a gênero de Puzzle com ótimos desafios e muita diversão.

Marcelo BrambzCrash Team Racing Nitro-Fueled é o jogo que eu chamaria os amigos para um churrasco com games.

Michael MeloCrash Team Racing Nitro-Fueled traz toda aquela magia de volta, mesmo se tratando de uma reimaginação, o jogo coloca novidades na mesa, com conteúdo a rodo e muitas horas de diversão para a família.

Nivea MirandaTrine 4: The Nightmare Prince melhora todos os aspectos da série e impressiona com gráficos e cenários belíssimos, com uma jogabilidade divertida e desafiadora. Alta qualidade técnica dos puzzles e uma exuberante direção de arte fecham um ótimo pacote, que também diverte quando nos aventuramos com outras pessoas.

Thiago Dantas – Glória Pires eu te invoco novamente.

 

Melhor jogo de esporte/corrida

Escolha do Público – Need for Speed: Heat

GuidoncioPES 2020 está evoluindo muito, crescendo no segmento de e-sports. O gap está cada vez menor.

Marcelo BrambzNascar Heat 4 é um jogo que me surpreendeu muito. Uma categoria completa, com inúmeros carros, equipes, pistas, temporadas, colocando o jogador realmente dentro da Nascar. Nunca um jogo sobre a categoria foi tão completo.

Michael MeloPES 2020 é uma boa evolução da franquia, com uma jogabilidade refinada e diversos acordos de marketing feitos em especial para os jogadores brasileiros. O jogo já está no Datapack 3.0 e não para de receber conteúdo.

Nivea Miranda – Esse foi uma categoria que passou em branco para mim em relação a jogos de corrida, só joguei mesmo um pouco de Crash, pois é um jogo que fez parte da minha história. Mesmo que seja um belo remaster, acho injusto dar meu voto para ele, um pouco pelo fato de ele ser um jogo que foi apenas relançado, e um um outro tanto por eu não ter jogado algo dos outros jogos. Então vou usar meu selo Gloria Pires, pois não sou capaz de opinar nessa categoria.

Thiago Dantas – Glória Pires eu te invoco novamente.

 

Melhor multiplayer

Escolha do Público – Call of Duty Modern Warfare

Guidoncio – Pra mim Multiplayer é Co-op e nada melhor que Borderlands 3! Curti também Remnant.

Marcelo BrambzBorderlands 3, por ser tão liso, tão fácil e tão divertido jogar em cooperativo. Seguido de muito perto por Apex Legends (não é todo dia que um Battle Royale ganha minha atenção).

Michael MeloWorld War Z é uma grata surpresa ao trazer um multiplayer bem divertido e que traz outra dinâmica para o jogo. Vale pensar que o jogo mesmo tendo um modo solo, ele é construído para se jogar em co-op e traz muitos elementos que exploram muito bem isso. Os mapas são bem variados e o conteúdo pós lançamento é gratuito, trazendo mais vida para o jogo, mesmo após ter sido lançado a bastante tempo.

Nivea MirandaRemnant: From the Ashes traz um mundo desafiador e uma jogabilidade cheia de possibilidades, e nada melhor do que encarar essa árdua jornada com um amigo, descobrindo novos caminhos e inimigos em um mundo que nunca te enjoa, já que seus mapas são gerados processualmente e sempre mudam as masmorras e os bosses que encontramos. O sistema de jogar com um amigo é simples e incentiva a cooperação, trazendo uma das melhores experiências co-op que tive num jogo. Extremamente viciante e divertido.

Thiago Dantas – Aquele que conseguiu destronar Fortnite. Apex Legends é meu escolhido.

 

Melhor adição do Xbox Game Pass

Escolha do Público – Gears 5

Guidoncio – Excelente ano pro Xbox Game Pass, jogo bom de tudo que é gênero e gosto. Difícil escolha, mas vou no esquecido Metro Exodus.

Marcelo Brambz – Um jogo tão bem vendido, tão bem apreciado e sucesso de críticas, tal qual Monster Hunter, foi uma excelente surpresa.

Michael MeloDevil May Cry 5 foi um impacto quando saiu, afinal o jogo é um dos grandes lançamentos de 2019, e coloca a Capcom como opção para Third Parties no Xbox Game Pass. O jogo tem peso e um grande apelo comercial, trazendo um grande destaque para o serviço.

Nivea MirandaDevil May Cry 5 com certeza. O jogo não só foi lançado ainda esse ano, como foi um dos títulos mais aclamados do ano por crítica e público. A adição do jogo de forma tão rápida no catálogo do Xbox Game Pass não só mostra a força do mesmo, como também a crescente confiança dos estúdios no serviço da Microsoft.

Thiago Dantas – Um ano difícil para escolher qual melhor adição. Desde Janeiro, muitos AAA vem enriquecendo o catálogo do Game Pass. Fico com Monster Hunter: World, um jogo que só ganha com a chegada de mais jogadores.

 

Melhor jogo do Games With Gold

Escolha do Público – Gears of War 4

Guidoncio – Esse é fácil. Castlevania: Symphony of the Night um clássico e um marco para o serviço e a comunidade Xbox.

Marcelo Brambz – Por toda a comoção da comunidade, Castlevania: Symphony of the Night. É uma clara vitória de todos os “caixistas“.

Michael MeloCastlevania: Symphony of the Night foi mais como uma Conquista, onde foi mostrado que se a comunidade fizer barulho, nós conseguimos conquistar o nosso espaço. É claro que o jogo tem uma grande relevância, ele é um clássico. Mas foi um gostinho ainda mais especial.

Nivea MirandaCastlevania: Symphony of the Night foi emblemático para esse ano complicado para o serviço. Quando foi anunciado, ele não estava disponível na Xbox Live BR, e no seu lugar entrou outro jogo que já havia sido disponibilizado para os assinantes em outra ocasião. Os jogadores se mobilizaram com a tag #BringSOTNtoBrasil, para mostrar sua indignação para os chefes da marca no Brasil e também no exterior. A Microsoft e a Konami se mobilizaram e o jogo foi então disponibilizado com um adicional no mês seguinte, deixando a comunidade satisfeita em ter sua voz ouvida. Na ocasião, foi explicado que o jogo não tinha classificação indicativa no Brasil. Tenho muito orgulho do Xbox Power ter ajudado nessa iniciativa em conjunto com a Comunidade Xbox.

Thiago DantasCastlevania: Symphony of the Night, pela epopéia que foi trazê-lo ao público brasileiro.

 

Melhor adição da retrocompatibilidade

Escolha do Público – Tom Clancy’s Splinter Cell: Conviction

Guidoncio – A entrada de Fable 2 trouxe de volta a magia do RPG de ação, um excelente trabalho do Peter Molyneux.

Marcelo BrambzEnslaved: Odyssey to the West. É um excelente jogo, com uma história muito “mind blowing“. Um jogo fora da curva, recomendo a todos!!

Michael MeloTom Clancy’s Splinter Cell Conviction é o meu jogo favorito da franquia, ele tem um canto especial no meu coração, por trazer um estilo um pouco diferente do que já tínhamos visto na série.

Nivea MirandaEnslaved: Odyssey to the West é um dos melhores jogos do Xbox 360, e foi muito bom ver o título da Ninja Theory, que hoje faz parte da Xbox Game Studios, estar disponível para mais jogadores.

Thiago DantasFable 2. Um clássico que vale a pena ser jogado novamente.

 

Prêmio Game Over do ano (Pior jogo ou situação)

Escolha do Público – Anúncio de serviço por assinatura para Fallout 76

Guidoncio – Depois do fiasco de lançamento inicial do Fallout 76, a Bethesda correu atrás e agora quer cobrar por isso com um serviço de assinatura?? Aqui não queridinha!!

Marcelo Brambz – “Anúncio de serviço por assinatura para Fallout 76”. Eu tô desacreditado até agora que alguém teve essa brilhante idéia e PIOR, outro alguém ouviu e concordou com isso!

Michael MeloGhost Recon: Breakpoint foi uma grande decepção para muitos jogadores, afinal, muitos esperavam que seria um Wildlands melhorado, mas não foi isso o que aconteceu. O jogo no papel é muito bom, mas na prática da para perceber que o trabalho foi feito nas coxas, sem nenhum capricho. Com um grande potencial jogado no lixo, mesmo com diversas atualizações, acredito que ele não tenha mais salvação e seja esquecido daqui há alguns meses.

Nivea Miranda – Apesar da situação do conteúdo exclusivo de um ano do Call of Duty ser revoltante, a falta de conteúdo para Anthem é algo que me deixou realmente triste. O jogo possui um potencial gigantesco, com um universo vasto para ser explorado, uma direção de arte maravilhosa que oferece um mundo realmente novo e criativo, além de uma jogabilidade divertida que realmente traz algo novo para a indústria. No entanto, como um jogo com foco no componente online, ele precisa de conteúdo adicional para manter os jogadores ativos no seu mundo, e não foi isso que aconteceu. O jogo claramente foi lançado bem antes da BioWare atingir todo o potencial dele. A EA, mais uma vez, conseguiu estragar algo que poderia ter sido único, e transformou em algo que gerou grande frustração. Espero que a empresa deixe seus estúdios trabalharem com tranquilidade nos próximos projetos, pois é melhor demorar e entregar algo bom, do que algo claramente imcompleto.

Thiago DantasGhost Recon: Breakpoint traz um lado da Ubisoft que havia sido esquecido há algum tempo. A ganância para conseguir emplacar mais um hit acabou por trazer um produto inacabado ao público, algo que vimos no início da geração.

 

Jogo mais aguardado de 2020

Escolha do Público – Cyberpunk 2077

GuidoncioHalo Infinite. Nem precisa explicação..

Marcelo BrambzHalo Infinite. Seguido de muito perto de Cyberpunk 2077. O voto pra Halo veio com todas as novas idéias que estão por vir!

Michael Melo – Sem sombra de dúvidas vou com Cyberpunk 2077, pois é uma franquia nova e a CD Projekt Red tem muito potencial, inclusive para criar mais um AAAA dessa geração. A empresa fez um trabalho perfeito com a franquia The Witcher e pode fazer muito barulho ao ditar novas regras na indústria.

Nivea Miranda – Acho que essa foi a categoria mais difícil, pois para 2020 existem jogos maravilhosos que eu aguardo muito como Cyberpunk 2077, Ori and the Will of the Wisps e Vampire: The Masquerade – Bloodlines 2, mas ainda sim Halo Infinite tem lugar especial no meu coração. Foi a franquia que fez eu me apaixonar pelo Xbox, e estou bem ansiosa para ver essa continuação com foco em Master Chief, além de uma grande inovação tecnológica, já que a 343 Industries está trazendo uma nova Engine, a promissora Slipspace.

Thiago DantasCyberpunk 2077. Quero testemunhar se a CD Projekt Red conseguirá superar The Witcher 3: Wild Hunt.

 

Agradecemos aos mais de 1000 votos, e que 2020 seja um ano de muita jogatina… nos vemos na Live!

Compartilhar.

About Author

Administradora de Empresas, mas apaixonada pelo mundo dos games e pelo Xbox!Fã da incrível e complexa franquia Halo e de seu icônico líder, o Master Chief. Também apaixonada por Dragon Age e seu universo magnífico. Ahhh e quem disse que Dark Souls não é divertido? :DSempre ligada nas notícias e novidades do lado verde da força!

Powered by keepvid themefull earn money