fbpx
Participe do nosso grupo no Telegram

Os oceanos possuem uma grande importância em nossas vidas, pois eles ocupam a maioria territorial do Planeta, e a vida depende muito deles. Nós, como seres humanos, deveríamos olhar com mais atenção para esse lindo lugar, que também é a nossa casa. Afinal, o planeta está sangrando, e os mares estão morrendo.

Dito isso, posso afirmar que Beyond Blue transformou a minha vida, e nos próximos parágrafos vocês conhecerão um pouco da experiência que tive com esse lindo projeto.

O jogo é desenvolvido pela E-Line Media em parceria com a iniciativa Ocean X, que visa explorar profundamente os mistérios dos oceanos. Seja bem-vindo, ao Planeta Azul.

UMA HISTÓRIA QUE MUDARÁ A SUA VIDA

A história de Beyond Blue acompanha a cientista e exploradora Mirai, que investigará a vida de uma família de baleias, que são atraídas para um barulho misterioso. Além de procurar entender o ocorrido, a pesquisadora terá que catalogar e estudar algumas espécies ao longo de sua missão.

O enredo do jogo não se prende somente a essa missão, mostrando também diversas situações na qual esse tipo de profissional interage. Afinal, os perigos do mar estão longe de serem tão simples.

O jogo retrata as maravilhas que acontecem no fundo do mar.

Além de Mirai, temos outros personagens que interagem com a protagonista, incorporando outros elementos para a história. Com isso, algumas situações da trama são mais evidenciadas, com a protagonista adquirindo um peso emocional, com seus dramas pessoais, que esbarram na sua vida profissional.

O ser humano tem destruído um dos seus maiores tesouros.

A protagonista realmente se importa com aqueles animais, e isso é passado de uma forma bem interessante para o jogador. Que com poucos minutos já está imerso, literalmente, na magia dos oceanos.

Mas a história de Beyond Blue não é somente isso, ela transcende em algo bem maior, que é o amor desses profissionais pelo mar. Após jogar algumas horas, fiquei encantado com tudo que envolve as pesquisas submarinas. Desde analisar os animais, a até descobrir novas espécies e conhecer algumas coisas que nunca tive conhecimento. Como, por exemplo, sobre as Lagoas de Salmoura, que se parecem com uma lagoa dentro do fundo do mar, e que possuem uma grande quantidade de vida microscópica.

Você pode nadar ao lado dessas lindas criaturas.

Outro ponto importante que a história toca é quanto a preservação ambiental, e o jogo mostra diversas vezes como o ser humano é danoso para o meio ambiente. Eu, sinceramente, não sabia a proporção dos danos que nós fazemos ao minerar o fundo do oceano, por exemplo. Lá existem micro-organismos que poderiam simplesmente achar a cura para diversas doenças.

Espero que, de certa forma, o jogo mude a sua vida também, pois a minha conscientização com os oceanos mudou drasticamente.

MERGULHE PROFUNDAMENTE

A jogabilidade de Beyond Blue é muito imersiva, principalmente por não poluir a tela com muitas informações. No lugar de mecânicas avançadas de mergulho, somos apresentados a algo mais simples. Temos um botão para nadar, um mapa para se guiar, um drone para estudar algumas espécies e diferentes luzes no seu traje, que são usadas para estudar algumas diferenças nas criaturas marinhas. Além disso, temos botões para reconhecer cada criatura, que será o recurso mais utilizado pelo jogador.

As missões são guiadas por sua equipe, que passa instruções e fazem comentários de cada objetivo. Além do objetivo principal, que envolve o barulho misterioso, temos outras coisas acontecendo ao nosso redor. Com isso, o mundo do jogo é expandido, e temos a noção do que é ser um pesquisador no fundo do mar.

Alguns locais são surpreendentes.

Beyond Blue traz experiências únicas, que não teríamos em um mergulho tradicional, como alguns animais lutando para sobreviver naquele ambiente hostil. Como Mirai mergulha em locais de difícil acesso, somos agraciados por conhecer ambientes que o ser humano quase não tocou.

UMA CASA SUBMERSA

O submarino de Mirai funciona como uma base, em que o jogador pode acessar o HUB de mergulhos, ouvir algumas músicas, olhar todo o glossário de criaturas, além, é claro, de dar continuidade as suas missões. O local também possui um cockpit, onde o jogador tem alguns diálogos interessantes com sua equipe, além também de manter contato com a sua família.

O seu submarino é bem moderno.

Após a conclusão do jogo, podemos escolher os locais de mergulho para visitar novamente. Como ele possui muitos animais para catalogar, caso o jogador não conclua tudo durante a campanha, ele pode fazer essa tarefa novamente.

JOGO X DOCUMENTÁRIO

Uma das maiores qualidades de Beyond Blue é criar um paralelo entre jogo e documentário, onde o jogador é a peça principal para dar vida aquela aventura. Para isso, somos apresentados a uma ferramenta bem simples de analise, que falei anteriormente nesse texto.

Podemos catalogar um número imenso de espécies marinhas, que podem ser visualizadas na guia Diário de Expedição. Nesse menu, o jogador pode ver um modelo em 3D e algumas informações bem importantes de cada criatura.

O Diário de Expedição alimenta a nossa curiosidade.

Outro aspecto interessante, é que temos alguns documentários em vídeo, que mostram histórias bem curiosas. Com a conclusão de cada missão, vamos desbloqueando esses materiais, que são uma verdadeira obra-prima. Cada vídeo casa com o que estamos vivendo dentro do jogo, seja sobre a vida no mar, ou algum situação vivenciada por essas pessoas que trabalham com essa atividade.

SOM E GRÁFICOS

O som do jogo é incrível, mostrando diversos cantos característicos de alguns animais. Além, é claro, de trazer uma trilha sonora única, que é mostrada quando estamos no submarino, com músicas bem interessantes, que ilustram a personalidade da protagonista. Durante o mergulho, o som foca somente no oceano e seus animais, para trazer a máxima imersão.

O jogo merecia um modo fotografia.

Beyond Blue não possui dublagem, mas seus textos são localizados em nosso idioma, além dos diálogos que são legendados. Com isso, temos total entendimento do jogo e dos materiais em documentário. 

Os gráficos são bem feitos, com destaque para a modelagem dos animais, que passa a noção do tamanho e densidade de cada criatura. As cores dão vida ao que jogo quer mostrar, tanto nos animais, quanto no cenário, que é tão belo quanto um canto de baleia.

Com tantas belezas naturais ficou faltando um modo fotografia, que poderia ser adicionado em uma futura atualização.

OPINIÃO

Beyond Blue é um verdadeiro documentário interativo, no qual o jogador é o protagonista. Além de trazer uma história interessante, o jogo se aprofunda no conhecimento sobre o fundo do mar, com situações únicas, onde o jogador se surpreenderá com tudo aquilo que está acontecendo.

A jogabilidade é bem simples, trazendo uma sensação boa ao jogar, pense em um jogo que você se diverte ao mesmo tempo que aprende algumas coisas novas. Além disso, as conquistas são bem tranquilas e divertidas de se desbloquear, fazendo com o que o jogo receba esse público de caçadores de Conquistas.

Um dos maiores triunfos do jogo é mostrar a importância da preservação do meio ambiente, com a inclusão de ótimos documentários, que me fizeram enxergar esse assunto de forma inteligente.

Beyond Blue é uma carta de amor a vida submarina, então caso queira mudar seu entendimento sobre a vida na terra, recomendo que dê uma chance ao jogo.

Entenda nossas notas

Clique e confira na Microsoft Store

 

Compartilhar.

About Author

Desenvolvedor Web e Analista de TI, gamer assíduo desde a época do Atari, fã de Metal Gear(menos o Phantom Pain) e Gears of War. Ter a oportunidade de trabalhar um pouco com games é um sonho realizado. Falta só ir para E3!!!

Powered by keepvid themefull earn money