fbpx
Xbox Game Pass Ultimate: Inscreva-se por R$5

O Brasil é um dos maiores consumidores de jogos na América Latina, com um mercado apaixonado que foi crescendo na medida que a história dos games foi evoluindo. Nos últimos anos vimos a ascensão de algumas empresas brasileiras, que através de crowfunding levantaram recursos para o desenvolvimento de novos projetos.

A Hoploné uma dessas empresas que vem crescendo desde muito tempo, e agora já começa a colher os frutos desse belo trabalho. Situada na cidade de Florianópolis, a empresa se especializou em jogos free-to-play e publica jogos pelo mundo todo. Em 2018, a empresa recebeu o Prêmio FIESC pela educação, por estabelecer programas de desenvolvimento dos profissionais.

O seu mais novo projeto, Heavy Metal Machines é um MOBA de batalhas de carros, que pegou inspiração no clássico do Mega Drive, Rock & Roll Racing. O jogo está sendo desenvolvido desde 2013, e agora será lançado para o Xbox One no começo de 2021.

Para dar mais informações para os futuros jogadores, nós entrevistamos a equipe da Hoplon, que foi bem receptiva e respondeu algumas perguntas. Acompanhe abaixo:

Xbox Power – Como foi o processo de levar o jogo para os consoles? Foi difícil ou hoje o caminho é mais fácil para os desenvolvedores brasileiros?

Rodrigo Campos, CEO da Hoplon – O processo não foi difícil, embora tenha sido trabalhoso. As plataformas fazem uma boa avaliação do conceito do jogo antes de aceitá-lo como candidato.
Após tornar-se candidato é que vem o trabalho mais desafiador, que é o porte propriamente dito para as plataformas, atendendo todos os requisitos exigidos por cada uma. Isso envolve desafios técnicos e também potencialmente a inclusão ou modificação de funcionalidades do jogo.

As plataformas são bastante criteriosas em relação a esses requisitos, para garantir a qualidade dos jogos oferecidos a seus jogadores. Como o Heavy Metal Machines é um jogo free-to-play, multiplayer e crossplay (jogadores Xbox, PS4 e PC jogarão juntos nos mesmos servidores), a quantidade desses requisitos é ainda maior e mais desafiadora. No nosso caso, também tivemos um desafio extra, que foi a coincidência do início do porte para consoles, em março de 2020, com o início da pandemia.

Xbox Power – Vocês jogavam muito Rock &Roll Racing na infância? Além desse jogo, quais jogos inspiraram no desenvolvimento de Heavy Metal Machines?

AlyLenzi, diretor de Heavy Metal Machines – Todos os membros da equipe eram fãs de Rock’n’Roll Racing, cada um com um veículo preferido. Também jogamos centenas de horas de outros jogos no mesmo estilo, como a série Twisted Metal, Vigilante 8, e Carmageddon. Ainda no gênero corrida, vale mencionar um clássico mais moderno, Need for Speed: MostWanted. Já na área de esportes competitivos trouxemos para o HMM nossas muitas horas virando noites em lan-house jogando DOTA (DefenseoftheAncients) e HeroesofNewerth.

O clássico do Mega Drive foi grande inspiração para o projeto.

Xbox Power – O governo incentiva o desenvolvimento dos jogos ou é mais fácil ir pelo caminho da iniciativa privada? Com o uso de crowdfunding etc.

Rodrigo Campos, CEO da Hoplon – Os incentivos do governo ainda são muito pequenos, de forma que para desenvolver um jogo do porte do Heavy Metal Machines tivemos que ir pelo caminho da iniciativa privada.

Xbox Power – Como foi o contato com a Microsoft para incluir HMM na biblioteca do Xbox Game Pass? Foi tranquilo? Vocês estão animados com esse tipo de serviço?

Rodrigo Campos, CEO da Hoplon – Na verdade, por ser um jogo free-to-play o Heavy Metal Machines, não pode entrar no Xbox Game Pass. De qualquer forma, como comemoração ao lançamento do jogo para consoles, daremos a todos os jogadores Gold e Xbox Game Pass Ultimate, nas duas primeiras semanas, um pacote bastante generoso, que inclui o Battle Pass, três personagens e mais diversos itens cosméticos como skins e efeitos.

Xbox Power – Como foi o processo de dublagem em português? Como foi estar ao lado do Rei do Metal, Detonator?

AlyLenzi, diretor de Heavy Metal Machines – Foi uma zoeira infinita. O cara é uma figura única e uma pessoa sensacional. Gastamos horas em estúdio deixando as falas exatamente do jeito que queríamos, e ele fez tudo com um sorriso no rosto. Os deuses do metal realmente estavam do nosso lado.

Bruno Sutter como Detonator.

Xbox Power – Quais foram as principais mudanças desde o alpha de 2013?

 AlyLenzi, diretor de Heavy Metal Machines – Tivemos várias mudanças desde nosso primeiro protótipo, mas a evolução do jogo sempre manteve um caminho principal, mais direcionado para ação do que para estudo de números. No início, devido às nossas experiências, o HMM era mais lento e muito mais baseado em combates de simuladores, com chances de acerto, bônus de armadura no chassi do veículo etc. Ao avançarmos os testes com a comunidade que foi se estabelecendo, percebemos que o jogo precisava se distanciar mais de suas inspirações iniciais e entregar uma jogabilidade diferente, mais voltada para velocidade. O resultado é o que temos hoje, um jogo de batalha de veículos com muita ação e jogabilidade única.

Xbox Power – Como o cenário de eSports brasileiro recebeu o jogo? Existem torneios no Brasil?

Leonardo Lorenzoni, gerente de comunidade e eSports da Hoplon – O Heavy Metal Machines é um jogo que, por conceito, já nasceu pensado para o seu cenário competitivo. Nossos primeiros torneios aconteceram ainda em 2017, durante o beta aberto, para colocar esse conceito à prova e ver seu real potencial como eSports. Desde então, tivemos diversos torneios comunitários, universitários e oficiais (Metal League), sendo o Brasil o principal expoente competitivo do nosso cenário atualmente. Ao todo, foram quatro edições do Metal League na Europa, uma na América do Norte e cinco na América do Sul.

Hoje em dia nós temos três tipos de torneio: casual, comunitário e oficial. O nosso torneio casual é, na verdade, uma feature dentro do jogo. Todo domingo temos um evento gerado automaticamente pelo jogo, chamado Coliseu, em que uma fila especial apenas para equipes fica aberta por três horas e os times podem entrar para se enfrentar e ganhar pontos em um ranking. Ao final deste período, os times do topo do ranking ganham uma premiação exclusiva dentro do jogo. Além disso, temos torneios organizados pela própria comunidade que também podem render premiação de itens e Fama (moeda virtual) para os campeões.

Na parte de torneios oficiais, aqui no Brasil temos a Semi Pro League e o Metal League. Ambos reúnem a elite do cenário competitivo brasileiro e possuem premiação em dinheiro com transmissão oficial feita pela organização. Estamos ansiosos para esse novo momento do HMM. Com a chegada aos console, queremos ver as comunidades do Xbox e PlayStation se unirem à comunidade do PC e fazer este cenário cada vez mais competitivo. Acreditamos que o jogo pode ser igualmente competitivo em qualquer uma das plataformas e por isso esperamos jogadores de todos os tipos disputando nossos torneios e a glória de ser campeão de Heavy Metal Machines.

Xbox Power – Como é a estrutura de servidores? Vocês se prepararam para receber os jogadores de consoles?

Eros Carvalho, gerente de desenvolvimento da Hoplon – Os servidores do HMM ficam espalhados em três macro regiões na América do Sul, América do Norte e Europa. Cada região pode contar com uma sub-região ou mais, visando entregar o menor ping possível aos jogadores.

Dentro de cada região nós adotamos uma estrutura híbrida e contamos com servidores fixos e servidores em nuvem. Nosso sistema de gerenciamento identifica a necessidade de novos servidores e automaticamente aloca ou desaloca uma máquina na nuvem. Para o lançamento nos consoles nos preparamos aumentando a quantidade de servidores fixos e também fizemos um rebalanceamento na quantidade de partidas que fica hospedada em cada servidor.

Xbox Power – Como foi a ajuda da comunidade no desenvolvimento do jogo? Soube que foi bem importante.

Leonardo Lorenzoni (Gerente de comunidade e eSports da Hoplon) – A comunidade sempre foi uma aliada muito importante no desenvolvimento. Temos a sorte de termos players muito participativos ao nosso lado e isso sempre ajuda na hora de tomar uma decisão. Ao longo desse caminho, a comunidade foi responsável por diversas sugestões importantes que vieram a se tornar features, personagens e itens cosméticos. Sempre tentamos basear os temas de nossas temporadas do BattlePass em sugestões da comunidade e tivemos também ocasiões em que os jogadores puderam testar em primeira mão o design novo de alguma arena ou algum balanceamento de personagem para ajudar com o feedback já durante o desenvolvimento.


Heavy Metal Machines ainda não possui data de lançamento nos consoles, mas está previsto para chegar ainda no começo de 2021. Ele poderá ser jogado online e terá crossplay com outras plataformas. Os assinantes da Xbox Live Gold e Xbox Game Pass Ultimate terão itens cosméticos a sua disposição, mas nada que gere alguma vantagem no jogo.

Compartilhar.

About Author

Desenvolvedor Web e Analista de TI, gamer assíduo desde a época do Atari, fã de Metal Gear(menos o Phantom Pain) e Gears of War. Ter a oportunidade de trabalhar um pouco com games é um sonho realizado. Falta só ir para E3!!!

Powered by keepvid themefull earn money