fbpx
Xbox Game Pass Ultimate: Inscreva-se por R$5

Em uma época onde a maioria dos jogos de estratégia em turnos tem se inspirado na franquia de sucesso XCOM, a Warcave resolveu fugir desta maré e apostar em um estilo mais clássico com Black Legend. Você controla um grupo de mercenários que comandam uma resistência contra um culto de fanáticos que tomou a cidade portuária de Grant. Com diversas classes para administrar suas unidades, o jogo pode ser um prato cheio para os fãs do gênero, se não fossem alguns problemas.

Confira nossas impressões de Black Legend logo abaixo.

História

Situado no século 17, Black Legend leva o jogador para cidade de Grant. Acredita-se que a cidade fora amaldiçoada, pois foi tomada, de uma hora para outra, por uma intensa e letal neblina que nunca se desfaz. Comandando um grupo de mercenários, o jogador deverá descobrir a fonte da maldição e acabar com a neblina para que a vida na cidade volte ao normal.

Um inicio intrigante para começar uma aventura, não é? Entretanto, já na introdução do jogo o mistério é resolvido. A névoa é causada por um alquimista louco e líder de um culto de fanáticos, Mephisto. Uma decisão um tanto precipitada do estúdio Warcave em cortar boa parte do misticismo que o jogo apresenta no início. Felizmente, conforme avançamos em nossa jornada, percebemos que a neblina esconde outros mistérios, voltando a instigar a curiosidade do jogador.

Que tipo de experiências o alquimista louco estaria realizando?

Gameplay

Black Legend é um jogo que se baseia nos clássicos jogos de estratégia em turnos com elementos de RPG, mas sem deixar de lado sua originalidade. Fugindo do padrão, onde na maioria das vezes tempos classes como cavaleiros, templários, arqueiros etc, aqui você encontra uma vasta gama de classes incomuns. Mosqueteiros, bucaneiros, alquimistas e outras classes inspiradas no período do século 17. Aliás, a equipe da Warcave se baseou bastante naquele período para criar a sua jogabilidade. Você pode andar livremente pela cidade de Grant, coletando itens escondidos. Falando com alguns NPCs para enriquecer a Lore. As batalhas só iniciam quando você entra dentro do campo de visão de uma unidade inimiga, lembrando um pouco Mutant Year Zero: Road to Eden.

A principio, Black Legend não parece diferenciar-se em nada dos demais jogos de estratégia em turno. Durante as batalhas, as unidades são dispostas em células. Você possui um número de pontos de ação para se movimentar pela arena de batalha, usar itens ou atacar seus inimigos. Cada unidade possui habilidades distintas a depender de sua classe. Então, um elemento importante é apresentado ao jogador: o Humorismo.

Sessão aula de história: O humorismo, ou humoralismo, foi uma teoria que perdurou até o século 17 e tentava explicar a condição da saúde humana em quatro humores: sangue, fleuma, bílis amarela e bílis negra que representavam, respectivamente, o coração, sistema respiratório, fígado e baço.

É baseado neste princípio que as batalhas se desenrolam. Representados pelas cores vermelha, preta, branca e amarela, cada classe possui ataques que afetam diretamente o humor de uma unidade. Utilize um ataque que cause sangramento e um triangulo vermelho aparecerá acima da unidade. Um tiro com bala de prata e será um triangulo branco. O interessante é que você pode combinar os efeitos do humor como forma de catalisador para aumentar o dano de ataques comuns. Quanto mais triângulos estiverem na unidade, maior será o dano causado por ataques comuns.

E você nem precisa encher os inimigos com esses triângulos, basta combinar um humor com outro, como vermelho com preto, e um triangulo maior que mistura as duas cores em seu anterior surgirá. Essas combinações são ainda mais devastadoras, e dependendo de qual você realizar, um ataque comum disparará os humores e levará toda a vida da unidade.

Quando os bugs atrapalham a experiência

Um dos aspectos em que Black Legend mais se sai bem é na ambientação. A cinzenta cidade de Grant tem uma aura toda sinistra, lembrando um pouco Silent Hill. Tornando até difícil enxergar unidades inimigas em alguns momentos. As unidades, apesar de genéricas, tem um nível de detalhes satisfatório. Infelizmente, os problemas começam na parte sonora. A trilha sonora do jogo e a dublagem são decentes, não se destacam, nem decepcionam. Porém, não demora até alguns problemas começarem a estragar sua jogatina.

Começando pela parte sonora, visto que é algo que aconteceu com pouca recorrência. Dado alguns momentos, o áudio da dublagem dos personagens começou a apresentar ruídos, o som começou a chiar. Pensei até que fosse algum problema na TV, mas essa interferência só ocorria em algumas falas aleatórias de alguns personagens.

E tem os casos mais graves, que estão diretamente ligados a jogabilidade de Black Legend. O primeiro bug que percebi foi quando fui gerenciar minha equipe. Permitindo somente quatro unidades durante as batalhas, resolvi voltar a “base” para trocar uma unidade que estava ferida por outra. No ato da troca, o jogo simplesmente duplicou essas unidades. Então fiquei com uma unidade a mais? Não, mas constava uma quinta unidade na minha equipe, mesmo que eu não pudesse controlá-la.

No final de uma batalha, fui descer meu personagem que estava em cima de um caixote. Quando ele pulou, acabou caindo no infinito do jogo, até travar. Felizmente, o jogo salva automaticamente ao final de cada batalha, então não acabei perdendo meu progresso. Todavia, talvez o mais grave seja o bug que faz as unidades sumirem em batalha. Isso pode ocorrer tanto pelo lado do jogador, como do inimigo.

No caso do jogador, sua unidade some, mas o turno dela continua contando durante as batalhas. Essa unidade não consegue fazer nenhuma ação, obrigando o jogador a passar de turno. Sendo assim, você fica em desvantagem com uma unidade a menos quando isso acontece.

Ah, então no caso do inimigo a gente fica em vantagem. Certo?!

Errado! A IA do jogo não consegue passar o turno desta unidade, assim o jogo fica parado, forçando o jogador a reiniciá-lo. Isso tudo sem falar quando unidades inimigos acabavam tendo vários turnos seguidos e enquanto minha equipe só morria, esperando sua vez que nunca chegava.

Uma clara sensação de que o jogo foi lançado bem antes de estar de fato, pronto.

Opinião

Eu queria realmente poder dizer que gostei da minha experiência com Black Legend. Pegou um estilo clássico de jogo de estratégia em turnos e colocou ideias originais e interessantes. Conseguiu criar um mundo interessante que instiga a curiosidade do jogador. Mas o jogo esbarra de forma rude em problemas técnicos que não só podem, como estragam a experiência do jogador. Vale aguardar possíveis atualizações com correções ou até em uma boa promoção. Fora isso, é difícil recomendar.



*Certifique que este é o preço praticado antes de efetuar a compra. Os valores podem variar.

Compartilhar.

About Author

Aficionado pela cultura geek. Se o cinema é a sétima arte, os games são a oitava. Entrou no mundo dos consoles no NES e desde então vem acompanhando a geração dos games até o Xbox One. Caçador de indies, nas horas vagas tenta ser biólogo.

Powered by keepvid themefull earn money