fbpx
Xbox Game Pass Ultimate: Inscreva-se por R$5

O Xbox Game Pass se tornou um serviço essencial para quem gosta de jogar os AAA do Xbox em seu lançamento, mas algumas third parties começaram a notar o potencial de marketing do serviço e já fazem acordos comerciais para colocar seus jogos em evidência, mesmo projetos de escopos menores. Muitos jogos sequer seriam notados na chuva de lançamentos de todos os anos. Mas com o serviço essas possibilidades aumentam.

Nos últimos meses, praticamente tivemos um lançamento por mês no serviço, dando a oportunidade de alguns jogadores conhecerem diversas pérolas. Foi assim com The Ascent, Twelve Minutes e meses atrás com The Gunk, que chegou no final de 2021, com a sombra de Halo Infinite.

O jogo desenvolvido pela Thunderful teve um anúncio com muitas expectativas na E3 2020, que também me animou, e pude descrever um pouco da minha experiência a seguir.

UM PLANETA MISTERIOSO

Nossa aventura começa com as amigas Rani e Becks, explorando o espaço em busca de peças para serem vendidas e conseguirem aquele dinheiro maroto. Entretanto, as duas vão parar em um planeta misterioso, que ao ser explorado, esconde um segredo, envolvendo o destino de uma civilização inteira.

Toda a fauna e flora do planeta são bem peculiares, algo que causa uma forte sensação de curiosidade em Rani, que parte em busca do desconhecido e também por respostas. A medida que andamos pelo planeta, ficamos mais e mais curiosos com que acontecerá a seguir.

Rani e Becks prontas para mais uma aventura.

A maior parte do planeta é coberto por vegetação, mas não se engane, conforme conhecemos as camadas do planeta, vai ficando mais e mais perigoso a exploração, então precisaremos de nossas habilidades para sobreviver em um lugar que não é o que parece.

UMA HISTÓRIA MORNA, MAS COM APRENDIZADOS

A história de The Gunk cresce comforme avançamos pelo planeta, que parece inabitado, mas não é. Assim que chegamos a um determinado ponto da história, o enredo ganha forma e descobrimos o que aconteceu naquele lugar e como devemos mudar aquela situação.

O mundo de The Gunk está repleto de segredos.

O grande problema do enredo é a demora para engrenar. Quando começa a ficar interessante, a história termina. Não é que seja pouco tempo de gameplay, mas é um tempo mal aproveitado, com pouco desenvolvimento de seus personagens, medos e objetivos.  Assim como o antagonista, que também não tem o tempo necessário para causar sentimentos no jogador, ficando muito por parte da nossa imaginação. As partes finais  são as mais interessantes para a trama, algo que poderia acontecer mais cedo. Quem sabe em uma próxima aventura, teremos algo mais maduro.

A amizade entre Rani e Becks é retratada de forma interessante, com diálogos que voltam ao passado para contar um pouco mais sobre esse elo importante, então essa ligação é bem necessária para causar um pouco de impacto em certos acontecimentos.

TRANSFORME O MUNDO

Um dos pontos chaves de The Gunk é como transformamos o mundo ao nosso redor. Nos primeiros minutos descobrimos que o local esta sendo tomado por um organismo bem esquisito, parecido com uma gosma, que impede qualquer tipo de vida sobreviver. Para lidar com essa questão, temos uma espécie de aspirador, que suga a gosma e assim que limpamos todo o local, ai que acontece a magia, e todo o local fica colorido, literalmente, saindo as cores em preto e branco, com tudo ao redor começando a florescer.

Rani tem que fazer isso para avançar no terreno, afinal a gosma é mortal e nos impede de subir em alguns locais de difícil acesso. Além disso, existem algumas plantas, parecidas com um cogumelo que podemos subir, mas somente quando a gosma já não esta sugando a vida da flora.

Outra ferramenta bem interessante da jogabilidade em  The Gunk é o analisador de dados, no qual usamos um scanner para obter dados da fauna, flora e também de objetos que contam um pouco mais da história daquele planeta.  Conforme reunimos mais dados, ganhamos pontos de experiência que serão usados para evoluir nossos equipamentos em uma bancada de nossa nave.

Explore e descubra a verdade por trás da gosma.

O coração do jogo é a sua exploração, algo que ficou extremamente agradável, mesmo quando tempos que sair limpando gosma por vários minutos. Como se trata de um jogo de aventura e exploração, temos que analisar as opções para avançar em terrenos cada vez mais difíceis.

The Gunk possui quebra-cabeças para serem resolvidos, em boa parte na exploração, mas nada que desafie o jogador, ficando algo bem fácil de se jogar. Em boa parte da jogatina, é só prestar atenção no que se deve fazer, que não teremos tantos problemas para avançarmos.

O mundo é um lugar cheio de segredos e conforme avançamos na história, podemos deixar passar algumas coisas ou mesmo precisamos voltar a um determinado lugar, então temos a opção de viajar rapidamente entre os acampamentos, que são montados em lugares específicos. Durante o jogo também podemos completar missões secundárias, algo que ajuda aumentar o tempo de gameplay, mas não possuem alma, algo que acontece com muitos jogos, estando ali só para encher linguiça.

SOM E GRÁFICOS

O som cumpre seu papel, mas nada que seja tão marcante. Um dos pontos mais criticados no jogo foi a ausência de legendas em nosso idioma, que mesmo não tendo tantos diálogos é algo que faz falta, principalmente em um jogo que foi destaque no Xbox Game Pass. Recentemente a Thunderful anunciou que em breve teremos legendas em Português do Brasil, além de um modo fotografia, algo que acrescenta o que o jogador sempre pediu. Demorou, mas enfim está perto de chegar.

Os gráficos estão longe da beleza dos padrões atuais, mas não é algo ruim. No entanto, sinto que poderia ser um pouco melhor. Acredito que tenha faltado investimento, então torço para que o jogo continue a fazer mais sucesso, para que no futuro tenhamos algo ainda mais especial.

OPINIÃO

The Gunk é uma ótima opção pra quem busca uma aventura somada a exploração. A história poderia ser contada de forma mais dinâmica, mas sabemos que faltou um pouco mais de experiência, algo que vem com o tempo. A exploração é um dos pontos fortes, que instiga o jogador a conhecer mais do local. Limpar toda a gosma para trazer a vida de volta para o planeta é o que mais me encantou na jogabilidade. Ver o efeito da “limpeza” é bonito e prazeroso.  A parte técnica como som e gráficos atende um escopo de menor expressão, mas faltou olhar com mais atenção a questão de legendas, principalmente por ser um lançamento de destaque do Xbox Game Pass.

The Gunk é mais uma pérola que chegou ao Xbox Game Pass, abrilhantando o catálogo que cada vez mais fica indispensável para os jogadores de Xbox e PC.

Plataformas: Xbox One, Xbox Series X|S e Computador
Publicado por: Thunderful
Desenvolvido por: Image & Form Games
Data de lançamento: 16/12/2021
Opções de compra: Microsoft Store

Compartilhar.

About Author

Desenvolvedor Web e Analista de TI, gamer assíduo desde a época do Atari, fã de Metal Gear(menos o Phantom Pain) e Gears of War. Ter a oportunidade de trabalhar um pouco com games é um sonho realizado. Falta só ir para E3!!!

Powered by keepvid themefull earn money